Paladar

Comida

Comida

Chef do Noma, René Redzepi faz festival de comida selvagem

Vild Mad ensinará como encontrar e preparar alimentos diretamente da natureza

18 agosto 2017 | 14:28 por Matheus Prado

Especial para o Estado

A comida selvagem nórdica está no centro da nova iniciativa do renomado chef René Redzepi. Responsável pela cozinha do premiado restaurante Noma, ele busca agora educar a população sobre a possibilidade de se alimentar com ingredientes naturais colhidos dentro e nas redondezas das cidades nórdicas. Vild Mad, nome do projeto, terá seu festival de lançamento no dia 27 de agosto, em Copenhague. Durante todo o dia, no parque Naturpark Amager, o público entrará em contato com diferentes tipos de vegetação e provará ingredientes exclusivamente naturais. 

René Redzepi, chef do Noma, é o criador da iniciativa

René Redzepi, chef do Noma, é o criador da iniciativa Foto: Eric Refner|The New York Times

Os passeios gratuitos, chamados de “explorando a natureza”, estão divididos em três categorias: floresta, campo aberto e via fluvial. Durante as duas horas do percurso, os participantes aprenderão como identificar e preparar plantas e frutos comestíveis na natureza. Chefs consagrados como Matt Orlando (Amass), Karlos Ponte (Taller) e Rasmus Kofoed (Geranium) servirão como guias na modalidade paga da excursão. Os ingressos custam 385 coroas dinamarquesas, aproximadamente R$ 194.

Ficou com água na boca?

Além dos trajetos de exploração, o festival também oferece experiências exclusivas de degustação. A chef Rosio Sanchez (Hija de Sanchez) servirá versões leves de pratos mexicanos com ingredientes naturais e sazonais. Para quem curte drinks, Søren Krogh (S T O R K) e vários outros bartenders prepararão coquetéis com e sem álcool, além de servir o vinho e a cerveja artesanais criados especialmente para o festival. Também há um jantar preparado pela equipe do Noma, com ingressos a 485 coroas dinamarquesas, aproximadamente R$ 244, que já estão esgotados. 

Projeto educacional. O Vild Mad, comida selvagem em dinamarquês, surgiu em 2015 e tem como grande objetivo abrir a possibilidade para que as pessoas apreciem e utilizem a natureza na vida moderna. A iniciativa é dividida em três frentes. A primeira é um programa curricular para escolas, em que alunos com idade de dez a 16 anos aprenderão a se conectar e a entender o que a natureza que os cerca tem a oferecer. A segunda oferece cursos teóricos e práticos ministrados por 50 exploradores locais para identificar e utilizar ingredientes naturais da vegetação nórdica. E, por fim, um banco de dados em formato digital cataloga a vegetação e receitas, além de trazer informações sobre segurança alimentar e sustentabilidade. O catálogo também existe no formato de aplicativo móvel, mas por enquanto só está disponível em dinamarquês.

Ficou com água na boca?