Paladar

Comida

Comida

Dona flor

Por José Orenstein e Olívia Fraga (especial para o Estado)

09 maio 2013 | 04:35 por redacaopaladar

As flores brotam em pratos de restaurantes mundo afora, não é de hoje. Normalmente de sabor leve e fresco, dão cor e aroma ao que chega à mesa. Neste Paladar – Cozinha do Brasil elas germinaram em diversas aulas, mas uma em especial foi objeto de partilha dos chefs: a flor de jambu.

Chocolate da Amazônia cobre flor de jambu. FOTO: Filipe Araújo/Estadão

Roberto Smeraldi, no encerramento do evento, recobriu as florzinhas amarelas com chocolate da Amazônia. Nas mãos de Paulo Yoller, chef da lanchonete Meats, a flor foi parar na maionese com tucupi que acompanhava os hambúrgueres que ele ensinou a preparar.

Leo Botto, do Chez Mis, salpicou a flor na versão amazonense do ceviche que preparou com tucupi – o sumo fermentado extraído da mandioca.

Comuníssimo no Pará, o jambu é uma planta cujas folhas têm a propriedade de anestesiar levemente a língua. Com a valorização e popularização recente dos ingredientes amazônicos, ele começou a cruzar as fronteiras do Norte e foi parar nas mãos de chefs de outras regiões e mesmo de outros países. A flor do jambu é ainda mais potente do que as folhas, cumprindo não apenas aquela função decorativa das flores.

Ficou com água na boca?

>> Veja todas as notícias da edição do Paladar de 9/5/2013

Ficou com água na boca?