Paladar

Comida

Comida

Encontro das tradições francesa e mineira

Por Paula Moura

01 agosto 2010 | 12:59 por redacaopaladar

O chef francês. A doceira mineira. Resultado? Empatia e amizade. Fabrice Le Nud, da Patisserie Douce France, fez questão de ciceronear Dona Gasparina de Resende, doceira de Araxá, Minas Gerais. Eles passearam por São Paulo visitando docerias, o processo de produção e até lojas de roupas um dia antes de darem a aula “O que será do doce sem o tacho?”, ensinando a fazer doce de figo cristalizado e brigadeiro sem leite condensado usando utensílios de cobre, cuja utilização pode ser proibida pela legislação.

NO_TEXT1

(Foto: Felipe Araújo/AE)

 Apelidada por Fabrice de Lady Gaga para descontrair a timidez de mineira que “não sai de Araxá” e viajou para São Paulo e andou de avião pela primeira vez. “Saí de Araxá para defender que o doce sem o tacho não existe”, mostrando que o figo só fica verdinho se for cozido no tacho de cobre. Já Fabrice mostrou sua panela de 1,5 kg de cobre, essencial para manter a temperatura constante e não grudar no fundo. Desta vez, o resultado foram muitos ‘humms’ do público.

Ficou com água na boca?

Dona Gasparina encantou tanto que pediram para tirar foto com ela, telefone para visita em Araxá e trocou contato também com o chef Maurício Ganzarolli, que investiga ingredientes brasileiros.

Ficou com água na boca?