Paladar

Comida

Comida

Espanha simplifica denominações de venda de jamón ibérico

O governo espanhol aprovou na última sexta-feira, 10, uma nova regra que simplifica as denominações de venda do jamón ibérico. A ideia é consolidar a reputação internacional e reforçar os controles de qualidade do produto.

13 janeiro 2014 | 16:47 por redacaopaladar

“O jamón ibérico é a grande strela da gastronomia espanhola”, declarou Miguel Arias Cañete, ministro da Agricultura. “No entanto, suas múltiplas denominações de venda são enormemente confusas”, completou.

Agora, são três as denominações: “bellota”, para o jamón feito com a carne de porcos criados livremente e que se alimentam de bolotas (frutos de árvores da família do carvalho; “cebo de campo”, para os animais criados ao ar livre mas que se alimentam de cereais e outros grãos; e “cebo”, para os porcos criados em granjas.

FOTO: Divulgação

Ficou com água na boca?

A reforma institui também um código de cores para as etiquetas dos produtos. O selo preto poderá ser usado exclusivamente por produtos feitos apenas com porcos ibéricos do tipo “bellota”. Assim, a denominação “pata negra”, usada indevidamente com frequência, só poderá ser usada em jamón de porco 100% ibérico.

Para reforçar o controle de qualidade, a medida do governo inclui especificações de tempo de cura e área mínima para a criação de animais em cativeiro.

Os preços do jamón ibérico podem variar de 100 a 4.000 euros.

/AFP

Ficou com água na boca?