Paladar

Comida

Comida

Os depoimentos de quem lê o Paladar

Personalidades dão sua opinião sobre o caderno

23 setembro 2015 | 21:39 por Redação Paladar

Envie aqui o seu depoimento!

“Saí no primeiro número. Tenho todos na minha casa, guardei todos. Eu gosto dos mil testes que a Patrícia gosta de fazer, gosto das capas divertidas, eu acho que as matérias têm uma profundidade, não é uma coisa tonta escrita de qualquer jeito. Tem fundamento. Tem criatividade. Eu adoro, acho disparado a melhor coisa de gastronomia que a gente tem, ganha de qualquer revista. É uma coisa dinâmica, toda vez tem uma novidade.”

Heloisa Bacellar, chef do La da Venda

“A primeira crítica que saiu do Epice foi no Paladar. Foi bem positiva, emocionante. Todas as editorias de todos os cadernos perderam muito nos últimos anos, inclusive em condições de trabalho, mas acho que o Paladar conseguiu se manter. Manteve a qualidade, e conseguiu se renovar, ser algo um pouco mais amplo do que só falar de ingredientes e chefs. É algo que se estende também para quem é leigo. Parabéns pelos 10 anos. E que venham mais 10.”

Ficou com água na boca?

Alberto Landgraf, chef do Epice

“O Paladar antecipou-se à descoberta pelo público brasileiro da importância da gastronomia. É rico em informações ao abordar da simples cozinha caseira aos mais sofisticados segredos da gastronomia mundial. Dez anos de merecido sucesso.”

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, empresário da Rede Vanguarda de Televisão

FOTO: Clayton de Souza

“Sou fã de carteirinha. O Paladar é um marco no jornalismo gastronômico brasileiro. Um novo olhar sobre um universo que não para de crescer e conquistar pessoas. Com abordagem simples, inteligente e esteticamente inovadora, nos deleita e permite ficar em sintonia com as tendências”

Nelson Silveira, diretor de comunicação da GM do Brasil

“Eu só vou tecer elogios porque só tenho a elogiar. O caderno é muito completo. Pra mim é uma fonte de pesquisa. Tem as degustações de vinhos com críticas e informações de vinhos; trabalho de repórter, de crítica e os artigos. Quando não dá tempo de ler, ficam guardados todos os paladares. Sugiro que lancem um livro, algumas das matérias estarem em livros. Uma enciclopédia.”

Manoel Beato, sommelier do Grupo Fasano

“Adoro o Paladar! Parabéns pelos 10 anos e por apresentar aos leitores toda a riqueza e a diversidade gastronômica brasileira. Leio sempre e raramente tive decepção nas sugestões. Cito duas capas de que gostei muito: a do café colhido nos supermercados e aquela sobre os melhores mortadelas”

Marta Suplicy, senadora

FOTO: Wilton Junior/Estadão

“Paladar é uma referência em gastronomia, muito influente. A gente sente claramente a reação do consumidor quando um vinho é elogiado no Paladar”

Ciro Lilla, dono das importadoras Mistral e Vinci

“O que sempre me encantou no Paladar é a qualidade mais do que o design, mais do que a atualidade do conteúdo, é uma certa provocação em cada matéria, fugindo do óbvio e olhando o tema às vezes já cansado com uma luz completamente nova. E isso, conforme fui me aproximando da equipe, percebi que era reflexo direto das pessoas que estão por trás do caderno. E já faz alguns anos que a gente tem contato com alguns dos mais importantes veículos de gastronomia do país e ainda assim é fácil dizer que o Paladar tem a melhor equipe de profissionais, falando de qualquer segmento de gastronomia. Boa sorte nos próximos dez anos!”

Rodrigo Oliveira, chef do mocotó e do esquina mocotó

“Ninguém duvida da importância do Paladar para o desenvolvimento da gastronomia brasileira. Mesmo sendo um jornal de São Paulo, mostra o Brasil culinário diverso, amplo”

Roberta Sudbrack, chef do Roberta Sudbrack

FOTO: Roberto Seba/Estadão

“O Paladar inspira a arte da gastronomia. Até leigos como eu colocam a mão na massa com as dicas do caderno”

Yael Steiner, cineasta e empreendedora sóciocultura

“O Paladar tem sido o alto falante da nova cultura do alimento.”

Diego Badaró, chocolatier e sócio da Amma Chocolate

“Nesses últimos dez anos a gastronomia no País evoluiu de forma surpreendente e o Caderno Paladar sempre esteve presente. Momentos como a matéria sobre a nova geração de chefs cariocas e muitas outras me emocionaram e me deram orgulho de ser cozinheiro. Quero parabenizar o Paladar por esses dez anos de sucesso e que continuem sempre promovendo e valorizando a nossa profissão.”

Claude Troisgros, chef do Olympe

FOTO: Alexandre Campbell/Divulgação

“Acho importante que, além de dar dicas de cozinha, vocês falam dos valores da gastronomia. Como hoteleiro, cito várias vezes reportagens do Paladar”

Guilherme Paulus, presidente do conselho da CVC e presidente da rede GJP de hoteis

“Descobri várias cachaças nas edições do Paladar. De dicas de restaurante, descobri o “Oui”, o “Au Vin”. O que gosto é o fato do despertar do paladar, para nós a gastronomia é a base da nossa cultura: compartilhar comida. É um assunto muito importante para nós. Vejo também como vocês estão democratizando o vinho, para torná-lo mais acessível, que não seja só uma bebida de luxo, para classe A.”

Alexandra Loras, consulesa França no Brasil

“Com alguns dos mais respeitados nomes da gastronomia, o caderno Paladar vem sendo, ao longo de uma década, um aliado poderoso do mundo vinho ao abordar novos temas e propor discussões importantes para o desenvolvimento do setor. Há dez anos vem fazendo parte da construção da história recente do vinho brasileiro e da trajetória dos produtores nacionais.”

Alexandre Miolo, enólogo

“O Paladar está sintonizado com o papel da comida – nas ruas, praças e festivais – na reapropriação dos espaços públicos”

Fernando Haddad, prefeito de São Paulo

FOTO: Werther Santana/Estadão

“O meu melhor café da manhã é o de quinta-feira.”

Claudia Moreira Salles, designer

“O Paladar vem prestando um serviço moderno aos apaixonados da boa mesa. Com matérias bem completas, aborda temas da gastronomia nacional indo fundo na pesquisa, descomplica e desmistifica assuntos antes tidos como certos ‘dogmas’ na arte de comer e beber. No tocante aos vinhos, como deve ser, não tem bandeira, fala de tudo e de todos com propriedade e estimula os ‘amigos de Baco’ a seguirem seus conselhos. É dinâmico e tem um excelente time de colunistas. Que siga assim para todo o sempre. Parabéns!”.

Carlos Cabral, enófilo e consultor de vinhos do Pão de Açúcar

“Leio toda quinta-feira. Adoro o caderno porque gosto muito de comer. Uso o Paladar como fonte de inspiração, para saber as novidades da gastronomia, novos nomes e por aí vai…”

Didi Wagner, apresentadora de TV

FOTO: Denise Andrade

“Com a coluna Só de Birra, da Heloisa Lupinacci, o Paladar começou a ser uma referência semanal segura do mercado cervejeiro. Para mim é leitura obrigatória, uso para saber o que mercado do Brasil está fazendo e o do exterior também. E tem uma coisa muito bacana: o Paladarabre conteúdo no dia que é publicado no facebook, que abrange um número de pessoas maior ainda. Não vejo outros veículos fazendo isso. Compro o Estadão por causa do Paladar.”

Gilberto Tarantino, empresário, dono do Vinil Burguer, Salumeria Tarantino e Tarantino Beer.

“Eu sou suspeita para falar, a gente foi capa da matéria da primeira edição do Paladar – era uma matéria do Luiz Américo, que acompanhava todo o processo do pedido do cliente desde a hora que ele faz o pedido até a hora que o prato chega na mesa. Tem sido uma surpresa agradável toda semana, abrir o Paladar e ver pautas inesperadas.”

Marie-France Henry, dona do la Casserole

“Um dos maiores e mais sérios cadernos que aborda o nosso universo. Traz matérias profundas, de pesquisa e com temas que apresentam tendências e novidades do mercado. Serve como referência aos leitores e profissionais da área.”

Thiago Castanho, chef

“Descobri várias cachaças nas edições do Paladar. De dicas de restaurante, descobri o “Oui”, o “Au Vin”. O que gosto é o fato do despertar do paladar, para nós a gastronomia é a base da nossa cultura: compartilhar comida. É um assunto muito importante para nós. Vejo também como vocês estão democratizando o vinho, para torná-lo mais acessível, que não seja só uma bebida de luxo, para classe A.”

Alexandra Loras, consulesa França no Brasil

“O Paladar intuiu a importância que a gastronomia veio a ter. Se num certo momento houve a glamurização da comida, depois passamos pela democratização da culinária, valorização da experiência. O Paladar foi fundamental nisso: nunca celebrou a frescura!”

Dan Stulbach, ator

FOTO: Iara Morselli

“Minha esposa briga comigo porque tenho desde o número 1 comigo aqui no escritório! E consulto regularmente. É fonte de referência para mim. É algo que me deu razão para assinar o Estado de S. Paulo. Minha grande expectativa é receber o jornal quinta-feira. É a principal referência de escrita de gastronomia no Brasil, sem dúvida. Não tem nada igual no País. Tem matérias que fogem do comum, como aquela do peixe fresco, dos queijos de Minas, o sangue como ingrediente, os manifestos, o debate da legislação com a Anvisa. Leio toda quinta.”

Rusty Marcellini, pesquisador e jornalista

“Durante metade da trajetória da Colorado, tivemos o prazer de ter o caderno Paladar como nosso parceiro, apoiando nosso sonho de valorização da cerveja brasileira, com ingredientes brasileiros e produzidas para os consumidores de norte a sul do país. Parabéns por este marco e que venha a próxima década onde a cerveja terá muito mais histórias pra contar.”

Marcelo Carneiro, cervejaria Colorado

“Eu sempre brinco que jornal de quinta-feira tem um recheio especial: o Paladar. Acho muito positivo um jornal com a importância do Estadão dar atenção para o tema “Gastronomia”. O Paladar é um caderno que faz parte da minha vida e de todas as pessoas que amam a gastronomia. Ele traz em primeira mão notícias sobre tendências, cobertura dos eventos e cursos da área, além de liderar o sensacional Paladar Cozinha do Brasil, que reúne renomados chefs, sommeliers e pesquisadores da área para compartilhar suas experiência com o público, em geral.”

Rosa Moraes, diretora de Gastronomia da Laureate Brasil

“Com apuro e qualidade técnica, o Paladar traz sabores do mundo todo e apresenta a riqueza das tradições culinárias brasileiras”

Geraldo Alckmin, governador de São Paulo

 FOTO: Tiago Queiroz/Estadão

“O Paladar é um dos grandes desbravadores da construção e disseminação da identidade gastronômica Brasileira. Foi pioneiro ao apoiar a Gastromotiva ao fazer um tour gastrônomico em Paraisópolis e desenvolver a matéria de gastronomia social com relevantes projetos transformadores do mundo. É uma delicia aprender sobre o universo gastronômico e participar dessa rede durante os eventos! Parabéns!”

David Hertz, chef e diretor da Gastromotiva

“O caderno Paladar faz um papel muito importante para manter valorizado a profissão dos cozinheiros seja em que nível for, do auxiliar ao chefe. A dinâmica funciona com a colaboração para evoluir a qualidade dos clientes no evolução dos conhecimentos na gastronomia. Parabéns pelos 10 anos!!!”

Jun Sankamoto, sushiman

“Nesses dez anos, a gastronomia brasileira mudou muito, o Paladar acompanhou e foi vanguarda nessa caminhada. Disso derivou o Paladar Cozinha Brasil que promove o debate e as tendências da gastronomia.”

Ana Massochi, restauratrice

“Para mim, o Paladar é o mais saboroso caderno que surgiu na imprensa brasileira nos últimos dez anos”

Washington Olivetto, chairman da WMcCann

FOTO: Iara Morselli

“Desde o início, o Paladar tem o compromisso de divulgar e valorizar a gastronomia brasileira de qualidade, seus produtos e profissionais. Parabéns pelos 10 anos!”

Bel Coelho, chef

“Quando me perguntam o que realmente importa nesta vida, tenho uma resposta pronta: fazer diferença. Quando me chamaram para participar do primeiro Prêmio Paladar, sabia que estava embarcando numa onda renovadora. O Paladar veio para falar do atual, discutir o antigo e propor o novo. Há dez anos, ele é uma avalanche de idéias tão arrojadas quanto certeiras. Discutiu-se o queijo, a formiga e o orgânico. Vinhos baratos, cervejas caras e drinques alucinados. Eu mesmo, tive a honra de contribuir, escrevendo sobre temas diversos, fui jurado, provei todos os ovos de Páscoa que um ser humano pode devorar. Não há assunto que não possa ser discutido. E isso é fazer diferença”.

Braulio Pasmanik, empresário

“Parabéns pelos 10 anos de caderno Paladar, sempre compartilhando história, ingredientes e o trabalho de tantos cozinheiros. As edições mais bacanas pra mim foram as que registraram os eventos Paladar Cozinha do Brasil. Tenho algumas guardadas!”

Helena Rizzo, chef do Maní

“Eu corro diariamente para me livrar dos deliciosos quilos que o Paladar me traz semanalmente.Eu não leio. Eu devoro”

Nizan Guanaes, sócio-fundador do grupo ABC

FOTO: Evelson Freitas

 “Já são dez anos, caramba, tudo isso! Antes de mais nada, preciso dizer muito obrigado pela bela parceria em todo esse tempo: vocês sempre me deram muito espaço e reconhecimento, só tenho a agradecer. Acho que por ser semanal, o caderno traz sempre notícias frescas, com o que aconteceu de mais relevante na semana. Gosto por estarem sempre atentos para novas tendências, pesquisando novidades e apresentando receitas, o que é importante. Gosto muito também das colunas de vinhos e cervejas, pois ajudam a disseminar essas culturas. Quando cobrem a inauguração de um restaurante são bem imparciais e fiéis na descrição do conceito de cada estabelecimento, o que acho fundamental. Dentre as matérias que mais me marcaram, gostei muito de uma recente, sobre os porcini nacionais, da qual participei.

Tenho poucas críticas: tem semanas que o caderno está muito enxuto, com poucas páginas, e nessas semanas sinto falta de mais notícias, tanto no âmbito nacional quanto de fora. Acho que o caderno poderia convidar mais profissionais do setor para escrever matérias e colaborar esporadicamente, certamente ficaria mais rico.”

Salvatore Loi, chef

“Um dos prazeres de quinta-feira é receber o Paladar. Aprecio muito o conteúdo, inteligente e informativo. Costumo guardar. Pena que ele anda magrinho”

Maurizio Remmert, empresário

“Dez anos parece que foi ontem! Tive e tenho até hoje muita honra e orgulho de ter sido convidado para fazer o anúncio do lançamento do Paladar. Lembro como se fosse ontem que, devido ser ligeiramente gago, os 30 segundos para ler o texto quase não foram suficientes. Brincando, disse à direção do Grupo Estado que se me querem como garoto propaganda, comprem 1 minuto! Às quintas-feiras é a 1ª parte que leio do jornal.”

Rogério Fasano, restaurateur do Grupo Fasano

FOTO: Dario Sampaio

“De certa forma muito do que é o Jiquitaia é responsabilidade do Paladar, por toda a inspiração e orientação trazidas pelas ótimas reportagens, críticas e matérias publicadas ao longo destes dez anos. A matéria mais marcante para mim foi sobre bistronomia em Paris, dos chefs que faziam uma cozinha de alta qualidade, livre, criativa e descodificada. Estava em vias de elaboração do projeto do meu restaurante e o movimento bistronomique, descrito de forma tão rica e tão entusiasmada pelo Luiz Américo. Que os próximos dez anos sejam ainda melhores e com algumas páginas a mais! Parabéns a toda a equipe! Com sinceridade e admiração.”

Marcelo Côrrea Bastos, chef do Jiquitaia

“Contribuo e continuarei contribuindo com o Caderno Paladar por se tratar de uma das excelentes janelas que temos para o que há de melhor em nossas cozinhas.”

Carla Pernambuco, chef do Carlos, Las Chicas e Clementina

“Gosto de ler o Paladar. Tem sempre uma boa dica de restaurante (novo ou velho), ingrediente ou local onde comprar algum produto necessário para quem gosta de cozinhar. Sem deslumbramento com modismos, Paladar tenta fazer bom jornalismo na área de gastronomia.”

Lidia Goldenstein, economista

“Leitor do Estadão há várias décadas (melhor não falar quantas), há uma década tornei-me leitor assíduo do Paladar. Nas quintas-feiras a chegada do jornal é mais esperada que nos outros dias, para ter certeza de que o caderno chegou mesmo. No Paladar, durante esses 10 anos, conheci muitas coisas aprendi outras mais sobre comidas, alimentos e lugares. Com a vantagem de não precisar aturar o idioma gourmetês, que me causa certa repulsa.”

Arnaldo Luís Santos Pereira, engenheiro

>>Veja a íntegra da edição especial de aniversário de 24/9/2015

Ficou com água na boca?