Paladar

Comida

Comida

Saiba onde comer lámen em São Paulo

Especialidade japonesa ganha fôlego e encoraja chefs de vários cantos da cidade a colocar no menu a tigela de massa. A moda, que impera em bares descolados nos Estados Unidos, anda forte

09 março 2016 | 22:25 por José Orenstein

ASKA

O Aska é, fácil, o lámen de melhor custo-benefício da cidade. Num ambiente simples e acolhedor, serve um belo bowl a R$ 15. Vem com a massa feita na casa, cozida no ponto. Gosto dos lámens mais simples, de caldo apurado e sutil, como o shiô lámen, à base de sal – e que vem com os acompanhamentos tradicionais. A eterna fila, porém, pode irritar. O Aska é um típico ramen-ya japonês. Para comer rápido, bem e barato. Chegue cedo, vá sozinho (ou com mais uma pessoa, no máximo), sente no balcão. Importante: não aceita cartão.

Serviço

Rua Galvão Bueno, 466, Liberdade

Telefone: 3277-9682

Horário de funcinamento: 11h/14h e 18h/21h (fecha seg.).

Lamen Kazu

Lamen Kazu Foto: Divulgação

LAMEN KAZU

Assim como o concorrido Aska, o Lamen Kazu é uma superlotada casa de lámens da Liberdade, com salão diminuto e filas enormes. Mas, aqui, a massa é importada do Japão (vem congelada), o atendimento é simpático e o lámen custa o dobro: começa em R$ 29. Os fios do macarrão têm calibre um pouco maior. A pedida é o tradicional shoyu lámen; mais translúcido e leve, o caldo insinua a potência do molho de soja fermentada. Não vem com ovo, pedir à parte é boa ideia. É bom chegar cedo. Tem coisa melhor que lámen às 11h da manhã?

Serviço

Rua Thomaz Gonzaga, 51, Liberdade

Telefone: 3277-4286

Horário de funcinamento: 11h/15h e 18h/22h30 (dom. até 21h30).

2ND FLOOR

Um dos primeiros “fora do eixo” do bairro da Liberdade, o 2nd Floor, que abriu em 2015, se inspira na onda americana de “ramen”. Mas não serve só lámen: tem buns (pães no vapor) e sugestões do dia que variam, como udon, tonkatsu karê ou poke. O caldo feito na casa, sem glutamato monossódico e só com carcaça de frango, vegetais e algas, é muito saboroso – mas um pouco gorduroso demais. A massa é mais fininha e ondulada. Peça o shoyu lámen, que custa R$ 35 (mas não tem todo dia, ligue antes para saber).

Serviço

Rua Leandro Dupret, 980, V. Clementino

Telefone: 5594-2809

Horário de funcinamento: 11h/14h30 e 19h/22h30 (seg. só 11h/14h30; fecha dom.).

Matsu

Matsu Foto: Gabriela Bilo| Estadão

MATSU

O Matsu é, antes de tudo, um izakaya – um boteco japonês: bom balcão e petiscos. Abriu no ano passado, em Pinheiros. No almoço, serve teishokus, os PFs japoneses. É só à noite, quando a casa fica lotada (são poucos lugares no balcão), é que se pode provar o lámen. Peça por R$ 35 o certeiro e reconfortante tonkotsu lámen, de caldo vigoroso, feito de carne de porco. O Matsu é o filho mais novo dos donos do Izakaya Issa e do  (onde se serve um bom tyampon, lámen feito com frutos do mar), ambos na Liberdade.

Serviço

Av. Pedroso de Morais, 403, Pinheiros

Telefone: 3812-9439

Horário de funcinamento: 11h30 /14h30 e 18h/23h (sáb. só 18h/23h; fecha dom.)

Tan Tan

Tan Tan Foto: Tiago Queiroz

TAN TAN

O Tan Tan abriu no fim do ano passado já com muita fila na porta. Merecida, pois é alto o nível do que serve – tem ótimos petiscos e entradas. O salão é bem pequeno e seria acolhedor não fosse a música alta, que deve ser assim para rodar a clientela. Mas estamos aqui falando de lámen. Há alguns deles, de caldo delicado. A melhor versão é o Tantanmen, cujo caldo ganha vida com a pimenta. Custa R$ 34. O ovo cozido e marinado com gema é espetacular. A massa vem no ponto, inteiriça e maleável. Chegue cedo.

Serviço

Rua Fradique Coutinho, 153, Pinheiros

Telefone: 2373-3587

Horário de funcionamento: 19h /23h30 (sex. e sáb., 19h/0h30; fecha seg. e o último dom. do mês).

SAKAGURA A1

O Sakagura A1 é a salvação para quem quer lámen no Itaim Bibi. A casa do chef Shin Koike é sofisticada e mais cara. Definitivamente, não é um ramen-ya. Mas o tyampon que serve, e que custa R$ 46, é delicioso – e farto. A massa vem num caldo turvo de sabor profundo, os vegetais e camarõezinhos têm ponto ideal. O tyampon foi criado em Nagasaki, um lámen de mais influência chinesa, com frutos do mar. Neste sábado (12), das 12h30 às 16h, Koike vai vender shoyu lámen na varanda do restaurante, a R$ 23.

Serviço

Rua Jerônimo da Veiga, 74, Itaim Bibi

Telefone: 3078-3883

Horário de funcionamento: 12h/15h e 18h30/ 23h30 (sáb. 12h30/16h e 18h30/0h; dom. 12h30/22h)

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.