Paladar

Comida

Comida

Simbiose na cozinha

Na ecologia, a relação de camaradagem entre duas espécies que vivem juntas (e em que ambas são beneficiadas) é chamada de simbiose. Na cozinha, numa reflexão rápida – e bem rasteira –, dá para enxergar certas simbioses também, não dá? Não na acepção literal do termo, é claro. Mas queria comentar uma troca, uma permuta, em que um alimento beneficia o outro. E mais ainda quem vai comê-los depois.

17 janeiro 2010 | 10:27 por janainafidalgo

Dá uma pena danada jogar tanto soro fora, até porque tem proteína ali. O jeito para não deixar a pia engolir tudo aquilo de soro é usá-lo em outras preparações. A mãe, que entendeu o termo reciclagem bem antes de começarem a falar nele, foi quem sugeriu aproveitá-lo para fazer pão. O soro entra no lugar da água, e o pão fica mais nutritivo.

Pão de grãos com coalhada

Pode haver melhor simbiose na cozinha? Ok, um não vive com o outro, mas o soro de um ajuda na composição do outro (e depois os dois são comidos juntos e os sabores “se ajudam” e nos ajudam mais ainda). E na cozinha da sua casa? Quais são as relações simbióticas?

Depois desse tempo, o leite estará talhado. Aí, é só escorrê-lo sobre um pano. No começo, usava um saco de algodão “virgem” (daqueles de farinha), bem limpinho. Mas ele é muito grosso, difícil de lavar sem usar sabão e outros produtos que deixam resquícios e acabam contaminando o sabor da coalhada. O melhor é recorrer a um tecido fininho, como um voil ou um volta-ao-mundo – tecido antigo que acho até que nem existe mais.

Ficou com água na boca?

A coalhada escorrendo

Em geral, a coalhada escorre fora da geladeira mesmo. Um dia basta para ela ficar seca, mas ainda guardar certa umidade e cremosidade. Da última vez, com esse calorão todo, escorreu dentro da geladeira. Deu certo do mesmo jeito. Só ficou menos ácida. Aí, vai do gosto do cliente.

Ficou com água na boca?