Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Cuore di Cacao faz chocolate 100% brasileiro

Transformar amêndoas de cacau em bom chocolate dá trabalho. Que o digam as irmãs gaúchas Bibiana e Carolina Schneider, da Cuore di Cacao, em Curitiba. Carolina, a chocolateira da dupla, levou dois anos pesquisando e testando frutos selecionados de uma fazenda baiana para fazer um chocolate 100% brasileiro, que foi batizado de ON, Ouro Negro. Fazem parte da linha três chocolates com diferentes porcentagens de cacau indicados pelos números ON. 42, ON. 60 e ON. 70.

05 setembro 2013 | 02:04 por lucineianunes

O primeiro deles, o ON. 42, é a versão ao leite, com 42% de cacau. Tem textura cremosa, que derrete fácil na boca e carrega notas de caramelo e mel. O ON. 60 surpreende pelo sabor frutado e refrescante, com um toque de castanha de caju. Por fim, o amargo ON. 70, o mais intenso deles, tem notas de castanha tostada. “Já tem até chef usando nossos chocolates”, comemora Carolina.

FOTO: Alex Silva/Estadão

Desde a abertura da Cuore di Cacao, em 2004, Carolina sempre levou para a cozinha alguns dos melhores chocolates do mercado para derreter e transformar em bombons e tabletes, como o belga Callebaut e o francês Valrhona. “É como faz a maioria dos chocolateiros do mundo. São poucos os que fazem o próprio chocolate do zero, a partir das amêndoas.” Carolina queria ser um desses e não poupou esforços. Primeiro, escolheu um cacau fino cultivado com rigor numa fazenda baiana. Agora participa e interfere em todas as etapas de produção do seu chocolate, da seleção das amêndoas até a torrefação, refinamento e conchagem. “Consigo ter controle total da produção e rastrear o lote desde a plantação”, diz ela.

Ficou com água na boca?

Em embalagens desenhadas por Bibiana, os tabletes de Ouro Negro de 100g (foto) custam R$ 15, cada um, e podem ser comprados nas lojas da marca em Curitiba ou encomendados pelo site.

SERVIÇO – Cuore di Cacao

R. Fernando Simas, 334, Curitiba (PR)

Tel.: (41) 3014-4010

Site: cuoredicacaochocolateria.com.br

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 4/9/2013

Ficou com água na boca?