Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Eataly repagina restaurante e foca em trattoria típica

La Piazza, um dos seis restaurantes do complexo italiano em São Paulo, passa a ser Trattoria Itália a partir do almoço do dia 24

15 março 2017 | 19:51 por Ana Paula Boni

Uma refeição típica italiana invoca pelo menos quatro etapas: antepasto, primeiro prato (massa), segundo prato (carne, peixe) e sobremesa. No complexo Eataly, cada uma delas virou um restaurante próprio: La Carne, La Pasta, Il Pesce e La Piazza (representando os antepastos). Pois a partir do almoço do dia 24, La Piazza deixa de ser uma espécie de entreposto de frios, saladas e drinques para se transformar na Trattoria Itália, que vai reunir pela primeira vez ali todas as etapas dessa refeição típica italiana - o endereço ainda conta com La Risotteria (só de risotos) e o Brace (focado em grelhados).

Braciola recheada com pinoli e uva passa

Braciola recheada com pinoli e uva passa Foto: Felipe Rau|Estadão

Pratos fartos e rústicos, com jeitão de dividir e estilo familiar, dão cara ao novo espaço, que ganha toalhas em xadrez vermelho e branco, garrafas penduradas e até um lugar para expor fotos de clientes, como se vê por aí em casas ítalo-paulistanas, muitas chamadas de cantina, coisa que nem existe na Itália.

“A trattoria é o restaurante mais simples que se pode encontrar lá, quase uma extensão da casa da pessoa. Como são regionais, aqui também mexeremos no menu umas três ou quatro vezes por ano”, adianta o chef-executivo José Barattino sobre a rotatividade entre as 20 regiões que compõem a Itália.

É isso que faz o menu de abertura, focado na região da Campania, que engloba cidades como Nápoles, ter espaguete alla nerano (mergulhado em creme de provolone, com abobrinha frita e folhas de manjericão, R$ 38), um prato que não se encontra numa cidade como Milão, na região da Lombardia, por exemplo.

Entre outras receitas tradicionais da Campania, com pratos cheios de molho que ficam em cartaz pelos próximos três meses, tem o antepasto “mozzarella in carozza” (R$ 32), um sanduichinho de pão de enkir (tipo de grão) recheado de mussarela de búfala e anchova, empanado e frito; e os pratos de polvo e lula ao molho de tomate e peperoncino (R$ 66) e a braciola napolitana (R$ 52), recheada com guanciale, pecorino, ricota, uva passa e pinoli, ao molho de tomate e legumes.

Espaguete ao molho de provolone

Espaguete ao molho de provolone Foto: Felipe Rau|Estadão

Os acompanhamentos são cobrados à parte (R$ 18 cada um), como salada de folhas e legumes refogados. Como a ideia é beliscar os antepastos e os pratos são fartos, vá sem medo de dividi-los à mesa.

Depois da Campania, na fila estão as regiões do Vêneto e do Piemonte, todas com menu criado sob o comando de Barattino. De sua cozinha central, que só não atende o Brace, ele comanda 70 cozinheiros que servem 480 lugares espalhados pelo Eataly e que consomem por semana, por exemplo, 700 kg de tomate pelado para a produção de molho.

SERVIÇO

TRATTORIA ITÁLIA

Av. Juscelino Kubitschek, 1.489. 

Tel.: 3279-3300. 

Horário de funcionamento: 8h/23h (sex. e sáb., até meia-noite).

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.