Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Melhores restaurantes do mundo serão anunciados na manhã desta quarta

Premiação do 50 Best 2017 será realizada em Melbourne, na Austrália. Saiba o que esperar

04 abril 2017 | 21:10 por Redação Paladar

* Confira os resultados da premiação de 2017*

A aguardada lista dos 50 melhores restaurantes do mundo será divulgada nesta quarta, 5, em Melbourne, na Austrália, no Royal Exhibition Building, às 20h na hora local. O Paladar estará na cerimônia e, desde cedo - 7h no horário de Brasília -, estará ao vivo para fazer a cobertura completa do evento aqui pelo site e pelas redes sociais. 

No ano passado, o italiano Osteria Francescana, de Massimo Botturra, que está lançando mais uma unidade do projeto Refettorio, dessa vez em Londres (leia abaixo), foi o grande vencedor

É a segunda vez, desde 2002, que a premiação da revista britânica Restaurant é realizada fora de Londres. Além de contribuir para tornar o prêmio mais global, a mudança de endereço pode influenciar no topo da lista desse ano, segundo apontam os rumores. O americano Eleven Madison Park, de Daniel Humm, terceiro colocado em 2016, é um dos grandes favoritos. O motivo? O sistema de votação.

Ficou com água na boca?

Royal Exhibition Building, em Melbourne.

Royal Exhibition Building, em Melbourne. Foto: Wikimedia Commons

Para eleger os vencedores, o 50 Best é montado a partir dos votos de cerca de mil profissionais de destaque do mercado gastronômico mundial, como chefs, donos de restaurantes, críticos, jornalistas e especialistas da área. Cada um tem dez votos, em ordem de preferência, sendo que pelo menos quatro indicações deve ser de restaurantes fora do país de origem. Os membros da academia precisam ter comido nos restaurantes indicados pelo menos nos últimos 18 meses. Como a última edição do prêmio foi realizada em Nova York, nos Estados Unidos, o número de visitas de membros da academia a restaurantes do país pode ser significativo na hora das indicações. 

E já que as visitas importam, será que o Brasil vai ser beneficiado pelo efeito das Olimpíadas em 2016? Até o ano passado, o D.O.M., de Alex Atala, era o único brasileiro entre os 50 melhores, na 11ª colocação. Na segunda metade da lista, divulgada na terça passada, 28, da 51ª a 100ª posição, Maní, de Helena Rizzo, e Lasai, de Rafael Costa e Silva, perderam posição em relação a 2016. Apesar disso, o carioca Olympe, dos chefs Claude e Thomas Troisgros, aumentou a presença brasileira ao estrear na lista, na 100ª posição.  

Os australianos. Os donos da casa tiveram apenas um restaurante na lista dos 50 melhores no ano passado: o Attica, do chef neozelandês Ben Shewry, em Melbourne, na 33ª posição. Como na lista 2017 da 51ª a 100ª colocação, apenas o Quay, de Sidney, como 95º (cresceu três posições em relação ao ano passado) apareceu na lista, as apostas é de que o Attica permaneça no top 50. Além dele, vale fica de olho no restaurante Brae, do chef Dan Hunter, que esteve na 65ª posição em 2016 e ausente da segunda metade da lista deste ano, o que faz crescer as apostas de que a presença australiana entre os 50 irá aumentar. 

Heston Blumenthal ganhou o prêmio pelo conjunto de sua obra.

Heston Blumenthal ganhou o prêmio pelo conjunto de sua obra. Foto: 50 Best Restaurants|Divulgação

Homenagens. Os vencedores de prêmios especiais da edição 2017 já foram revelados e irão receber os troféus também no dia 5 de abril. Heston Blumenthal, britânico, a frente do The Fat Duck, em Bray, e do Dinner by Heston Blumenthal, em Londres, venceu pelo conjunto da obra. Ana Roš, eslovena, do Hiša Franko, em Kobarid, Eslovênia, foi eleita a melhor chef mulher do mundo. E o Disfrutar, restaurante em Barcelona, foi escolhido como o restaurante mais promissor, para se ficar de olho. Comandado por Oriol Castro, Mateu Casañas e Eduard Xatruch, o espaço é descrito pelo trio como ousado, moderno e uma cozinha divertida.

Osteria Francescana, do chef italiano Massimo Bottura, foi eleito o melhor restaurante do mundo em 2016. 

Osteria Francescana, do chef italiano Massimo Bottura, foi eleito o melhor restaurante do mundo em 2016.  Foto: 50 Best Restaurants|Divulgação

Os melhores de 2016. A Osteria Francescana, de Massimo Botturra, foi a grande campeã e a primeira casa italiana a chegar no topo da lista. No restaurante, o chef oferece versões particulares de clássicos e revisita origens com pratos longes do convencional. Além da Osteria, Botturra tem outros projetos, como a sua fundação. Depois de inaugurar no Rio de Janeiro o Refettorio, em que desenvolve pratos com sobras de ingredientes e distribui alimentos para moradores de rua, o chef anunciou que vai abrir uma nova unidade do projeto, dessa vez em Londres. A inauguração será em junho deste ano. 

O El Celler de Can Roca, dos irmãos Joan, Josep e Jordi Roca, ficaram em segundo lugar, depois de vencer em 2015. O Eleven Madison Park, de Daniel Humm, terminou em 3º, a melhor colocação desde sua estreia na lista. O peruano Central, de Virgilio Martinez e Pia León, estreou na lista em 2013 na 50ª posição, subiu para a 15ª em 2014 e se manteve na 4ª colocação desde 2015. O Noma fechou o top 5. 

No ranking geral por paises, a Espanha teve sete restaurantes listados entre os 50 melhores, seguido dos Estados Unidos com seis, Itália com quatro, e Peru, Dinamarca, México e Inglaterra empatados com três restaurantes cada. O Brasil teve apenas um, o D.O.M.

Acompanhe a cobertura da cerimônia desta quarta pelo site do Paladar e por nossas redes sociais - Twitter, Facebook e Instagram

Ficou com água na boca?