Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Morre Hugo Ibarzábal, argentino que trouxe as empanadas para São Paulo

O argentino tinha 76 anos e foi vítima de um AVC

15 agosto 2017 | 18:50 por Matheus Prado

Especial para o Estado

Morreu nesta terça-feira, aos 76 anos, o chef Hugo Ibarzábal. O argentino esteve presente na gênese de uma Vila Madalena boêmia e, mais importante, foi um dos responsáveis pela difusão das empanadas argentinas na capital paulista. Viveu seus últimos anos em Embu das Artes, onde continuou alimentando pessoas até ser vítima de um AVC. 

Nascido na Argentina e radicado no Brasil, Hugo chegou à São Paulo na década de 1980, em exílio da ditadura instalada no país vizinho. Junto com a sócia, Ana Maria Massochi, abriu uma pequena casa de empanadas, na Vila Madalena, o Martín Fierro.  

Chef argentino Hugo Ibarzábal

Chef argentino Hugo Ibarzábal Foto: Valéria Gonçalvez|Estadão

Ficou com água na boca?

Inicialmente, o lugar funcionava em uma garagem na rua Wisard e não vendia bebidas alcoólicas para manter o bom ambiente (eles pegaram o ponto de um bar tipo pé sujo, e precisavam mudar a clientela). Isso coincidiu com um crescimento do bairro em termos de bares e agito noturno. A dupla teve dificuldades para acertar a tradicional receita portenha no início (ela não era cozinheira), mas, com ajuda de grupos descolados que já ocupavam as redondezas, encontraram seu público.

Ana e Hugo reabriram o Martín Fierro, como casa especializada em carnes, na rua Aspicuelta. Ele acabou deixando a sociedade e hoje o estabelecimento, uma das melhores casas de carne da cidade, tem 35 anos e pertence apenas à Ana Massochi, dona também do La Frontera.

Depois de deixar a sociedade, em 2001, Hugo acabou se instalando em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Lá, começou um novo empreendimento: o bar Buenos Aires, onde ficou até 2013. Além das já tradicionais empanadas, o local também servia massas e carnes. 

Ficou com água na boca?