Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Pirajá abre filial na região da Paulista apostando no almoço executivo

De segunda a sexta por R$ 39 come-se salada, prato e sobremesa. Mas, como um tradicional boteco da cidade, é lugar para chope gelado no fim do expediente

20 julho 2016 | 17:38 por Renata Mesquita

A região da Paulista acaba de ganhar um recanto praiano. Abre neste sábado (23) o novo Pirajá – bar paulista com ares cariocas – na Alameda Santos com a Rua Peixoto Gomide. Fica numa esquina, exatamente como a casa original, que há 18 anos trouxe um pouco do Rio de Janeiro para um cruzamento da Avenida Faria Lima no Baixo Pinheiros, com sua calçada inspirada nas ondas de Copacabana. 

Para o almoço da semana. Especial de terça-feira, o rocambole de carne com arroz biro biro

Para o almoço da semana. Especial de terça-feira, o rocambole de carne com arroz biro biro Foto: Antonio Rodrigues|Divulgação

A chegada do bar/restaurante à região vem a calhar. Tanto para quem procura um lugar para comer e fugir dos restaurantes por quilo na concorrida hora do almoço da avenida, como para os que buscam o chope gelado no final do expediente em um ambiente inspirados nos botecos cariocas que dribla o caos da Paulista. 

Assim como a matriz – só que aqui com menos espaço – , a casa oferece almoço executivo (carinhosamente chamado de eZécutivo) de segunda a sexta, por R$ 39, que inclui uma salada – couve fresca, tomate, bacon e molho de rapadura –, uma opção de prato quente (pode-se escolher entre seis sugestões, como carne de sol à cavalo com baião de dois ou costelinha de porco assada com cerveja, espinafre e farofa de banana-da-terra), e uma sobremesa, que por enquanto será arroz-doce. 

Ficou com água na boca?

Todos os pratos acompanham feijão preto – como se come no Rio de Janeiro. Nada de pedir para trocar por carioquinha, nem tem no estoque.

Os pratos clássicos de botequim estão lá também e mudam a cada dia: segunda tem picadinho (R$ 46), quarta é dia de feijoada (R$ 43) e às sextas tem peixe: beijupirá grelhado, apelidado de beijupira-já (R$ 49).

Os bolinhos e empadas (palmito e camarão, R$ 9 a unidade), que fizeram a fama da casa, também estão no cardápio. São boas pedidas para acompanhar o chope após o expediente em uma das mesas espalhadas na calçada da charmosa esquina, ao lado do parque Trianon, numa região já lotada na happy hour. E tem novidades: o bolinho Gonzaguinha (R$ 28), feito de carne de sol com pimenta cambuci e catupiry, e o Parmê (R$ 43), o tradicional bife à parmegiana em versão aperitivo.

Gonzaguinha, bolinho de carne de sol com pimenta cambuci e catupiry. Para acompanhar o chope no final do expediente.

Gonzaguinha, bolinho de carne de sol com pimenta cambuci e catupiry. Para acompanhar o chope no final do expediente. Foto: Antonio Rodrigues|Divulgação

 

  Foto: Antonio Rodrigues|Divulgação

As cachaças enchem as prateleiras atrás do balcão, de onde saem caipirinhas, e chope Brahma (R$ 7,90) com bastante colarinho. Para cervejeiros mais exigentes, há também os chopes artesanais ICI 02 e Appia, ambos da Colorado (R$ 11).

Para um almoço caprichado, happy hour ou saideira, antes ou depois de aproveitar os domingos de Paulista fechada, o novo Pirajá já deve gerar filas na região, que até então estava pedindo por atenção.

SERVIÇO

Pirajá

Al. Santos, 1.737, Jardim Paulista

Horário de funcionamento: 12h/2h (seg., ter. e qua., 12h/1h; dom., 12h/19h)

Ficou com água na boca?