Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Quer estagiar no Maní? Você pode, mesmo que seja leigo

Restaurante lança curso de quatro meses com sete alunos divididos em turnos, aberto a amadores; as inscrições começam em abril e a primeira turma tem início em julho

02 março 2016 | 17:09 por Ana Paula Boni

Dar expediente na cozinha de um restaurante estrelado é o sonho de muito cozinheiro. Agora imagine suar a dólmã no Maní, o oitavo na lista dos melhores restaurantes da América Latina pelo 50 Best. Você pode – quer dizer, se for um dos escolhidos para o estágio que os chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo estão promovendo na sua cozinha. 

Trata-se de um curso livre, grátis, com quatro meses de duração, aberto também para amadores - seja advogado ou dona de casa. A iniciativa, batizada de Lab.Maní, faz parte das comemorações de dez anos do restaurante, completados nesta quinta-feira (3). Nesta espécie de programa de trainee, a primeira turma terá sete vagas, divididas em dois turnos no mês de julho (8h/16h e 16h/24h), e as inscrições serão abertas em abril (manimanioca.com.br). Além de currículo e ficha de inscrição, o candidato tem de escrever uma carta explicando por que quer ficar na cozinha do Maní por quatro meses.

Os chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo, do Maní

Os chefs Helena Rizzo e Daniel Redondo, do Maní Foto: Divulgação

Além de passarem dois meses na cozinha de produção (onde são feitos os preparos e o mise-en- place) e depois dois meses na cozinha de serviço (onde os pratos são montados no horário de funcionamento do restaurante), os alunos vão ter aulas com sommelier, produtores e outros convidados. A programação inclui passagem por todas as áreas, do estoque à administração e RH.

Ficou com água na boca?

A ideia nasceu em parte da insatisfação do grupo com estagiários de gastronomia que, para cumprir grade na faculdade, são obrigados a trabalhar um mês em endereços da cidade, mas muitos não mostram comprometimento. “Estagiário que vem para um mês exige um gasto de energia sem futuro. O cara falta, chega atrasado, não quer saber. Para a gente não é interessante”, diz Giovana Baggio, uma das sócias e fundadoras da casa.

Cozinha do restaurante Maní

Cozinha do restaurante Maní Foto: Alex Silva|Estadão

Segundo ela, um curso de quatro meses não deve atrair quem não esteja interessado em se comprometer. Nem deve atrair quem não tem nenhuma experiência com cozinha. “Normalmente, não chega uma pessoa tão crua assim. Quem tem curiosidade pela cozinha, vem com uma base, mesmo que seja a de casa.”

Além disso, o restaurante aposta no enriquecimento das experiências para a própria casa, como as que pode trazer um aluno de outro Estado que conheça frutos pouco comuns por aqui, como pequi. “A gente dá, mas a gente também recebe”, diz Giovana.

SERVIÇO

LAB.MANÍ

Inscrições a partir de abril (www.manimanioca.com.br), com ficha de inscrição, currículo e uma carta que responda em 20 linhas “Por que quero participar do Lab.Maní?”

Primeira turma: 4/7 (segunda turma começa em setembro)

Sete alunos divididos em dois turnos: 8h/16h e 16h/24h

Ficou com água na boca?