Paladar

Receitas

Receitas

 
 

Prato do Dia

Patrícia Ferraz

Antepasto assado

Aprenda a fazer essa entrada tipicamente italiana com uma receita mais suave

por Patrícia Ferraz

Eis uma simpática maneira de começar um almoço à italiana: legumes assados, servidos com pão grelhado. Simples, saboroso e muito fácil de fazer. Esta conserva, que aprendi a preparar com o chef Takeda, é bem mais suave que os antepastos em geral, primeiro porque não leva alho, mas também porque, depois de assados, os legumes ficam quase adocicados. Quanto mais frescos os legumes, melhor. Então a dica é lavar, fatiar e levar ao forno no dia em que forem comprados. Se quiser, asse todos misturados; eu gosto mais de separá-los, mas por questão apenas estética: acho que o prato final fica mais bonito. Depois de tirar do forno, é só deixar esfriar, colocar num pote, regar com bastante azeite e guardar na geladeira tampado. Mas tire antes de servir – o antepasto fica melhor em temperatura ambiente.

Preparo

1Lave e seque os legumes. Corte a berinjela e a abobrinha, em rodelas de espessura média. Tente deixar com a mesma largura, para que fiquem prontas na mesma hora.
2Corte a cebola em fatias bem grossas (se estiverem finas, elas queimam antes de o resto assar).
3Corte os tomates em rodelas grossas e depois divida-as em quatro partes.
4Ponha os legumes numa assadeira, misturados, ou separados. Tempere com sal e pimenta calabresa. Regue com bastante azeite.
5Asse em fogo médio por 30 minutos mais ou menos; depende do forno, então o melhor é ir checando o ponto do legumes. Se precisar, regue com mais azeite e dê uma mexida para que assem por igual. Sirva em temperatura ambiente, com pão italiano grelhado.

 

Dica da sommelière Daniela Bravin 

Antepasto significa antes da refeição, em italiano, e por isso penso em vinhos que não se sobreponham aos servidos na refeição, vinhos brancos e espumantes. Sugiro o espumante brasileiro Vallontano Brut, bastante seco, com excelente estrutura e persistência (Mistral, R$ 52,70); o fresco vinho verde Alvarinho 2011 Dona Paterna, da região do Minho, Portugal (Premium, R$ 99,66); e o Kerner 2011 da Abbazia di Novacella da região do Alto Ádige, Itália (Vinci, R$ 99).

Ficou com água na boca?