Paladar

A carta de coquetéis do Guilhotina em 6 movimentos

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

A carta de coquetéis do Guilhotina em 6 movimentos

O Balcão provou a nova carta de coquetéis criada por Spencer Amereno Jr.; confira os destaques

04 de junho de 2021 | 18h50 por Gilberto Amendola

Olá, amigos!

No Balcão de hoje, vamos indicar alguns drinques da carta nova do Guilhotina. O bar, que já foi considerado um dos melhores do mundo pelo World’s 50 Best Bars (15º colocação em 2019), retoma seu caminho de excelência etílica com Spencer Amereno Jr. no comando das coqueteleiras.
Em 2020, o bartender Márcio Silva, responsável por cartas premiadas e o  reconhecimento internacional do Guilhotina, deixou a casa. Durante um período, muitos se perguntavam qual seria o futuro do bar.
Felizmente, o futuro da casa chegou e está em ótimas mãos. Spencer é um dos bartenders mais premiados do País e um dos grandes responsáveis pelo crescimento da coquetelaria nacional (com passagens marcantes pelo Myny Bar, Isola e Frank).
Neste Balcão, vamos falar de alguns coquetéis da nova carta – não de uma maneira técnica, mas com foco nas sensações, sentimentos e apontamentos tirados de um primeiro ou segundo gole. Na sexta-feira,  no Blog Balcão do Giba (no site do Estadão), você vai conhecer outros coquetéis desta carta.
O Guilhotina fica na Rua Costa Carvalho, 84 – Pinheiros
*Como vocês já sabem, sou um péssimo fotógrafo. Então, vamos fingir que é conceito. 
O Ideal
(Bourbon Jim Beam, Jameson Irish Whiskey, geleia de abacaxi grelhado com Porto Tawny,  soda caseira de folha de yuzu)
Qual o coquetel ideal para começar a noite? Se meu plano é tomar 3 ou 4 drinques, essa é uma questão importante. No Guilhotina, recomendo “chegar chegando” com O Ideal. Marcante desde o primeiro gole, O Ideal mostra toda excelência de Spencer e equipe em equilibrar elementos. Tem doçura, sem ser exatamente doce; tem um defumadinho, sem contar com um uísque defumado em sua composição; tem pegada alcoólica sem ser pesado. Preste atenção nos pedacinhos de geleia no copo. Acho também que O Ideal faz uma ponte interessante entre os drinques mais encorpados das cartas do Spencer no Isola e no Frank (as duas primeiras) com os últimos trabalhos do próprio Spencer e, principalmente, com a identidade do Guilhotina. R$ 33.
Madre Rossa
(Vodca Sobieski Premium,  galanga,  fassionola, extrato de malte de centeio, limão-tahiti , marshmellow caseiro de maracujá)
Você pode preferir começar a noite com passos mais lentos e calculados. O Madre Rossa desce macio e vai funcionar como carta de intenções do novo Guilhotina.  Ando divorciado de vodca, mas ela cumpre o seu papel aqui – deixando os outros elementos brilharem. O  marshemellow é uma delícia. Ah, a galanga se parece com um gengibre. E Fassionola é um xarope de frutas adocicadas e cítricas,  Você vai querer mais um. R$ 33.
Da Terra
(Blend de runs com manteiga noisette, banana-da-terra madura, Limão-tahiti, fatia de banana desidratada)
A ideia de sustentabilidade entrou de vez no mundo da coquetelaria. O Da Terra apresenta o uso da banana em sua totalidade. Essa é uma tendência que também pode ser vista no ótimo Moringa, do Santana Bar, que usa a goiaba em todos os seus processos. O Da Terra é um coquetel que pode abrir a sua noite (com sua doçura e leveza), mas também tem um quê de sobremesa – com a presença marcante do sabor e do aroma da banana-da-terra e a untuosidade do blend de runs com a manteiga noisette. Minha memória emotiva foi buscar uma torta de banana da adolescência. Meu tipo preferido de “comfort food”. Só que no copo. R$ 33.
Vezo
(Jameson Irish Whiskey,  cachaça Saliníssima Bálsamo, Triple Sec San Basile, limão-tahiti, Angostura Bitters , cone caseiro de framboesa desidratada)
A nova carta do Guilhotina tem algumas variações e criações em cima do daiquiri (ou que pelo menos trazem a lembrança do daiquiri). Aqui, um coquetel pra quem curte acidez – e também uma aula pra quem gosta de prestar atenção no equilíbrio dos elementos no copo. Um drinque para desvendar aos poucos.  Um belo exemplo no novo trabalho do Spencer e equipe.  R$ 33.
Velho Nogueira
(Vermute tinto de nogueira,  Martini Extra Dry,  Ramazzotti Rosato, San Basile Peychaud’s, Angostura Bitters, Flor de mel comestível)
Se você é um iniciado, um nerd no mundo da coquetelaria, eis aqui uma ótima sugestão. Vermutes e amaros fazem a minha alegria. Tenho muito interesse nestas categorias de destilado. No copo, trazem profundidade sem chatice (ou complexidade sem a necessidade de forçar a barra com invencionices). O encontro entre vermutes e amaros é natural. No primeiro gole, pensei que a receita também  contasse com vinho de jerez. Não é o caso. Mas se você é do time do jerez também vai curtir o Velho Nogueira. Atenção para o San Basile Peychaud ‘s no coquetel. Sim, a San Basile começou a fazer um Peychaud ‘s brasileiro ( já que o bitter original não existe em nosso mercado). Tipo do coquetel que pretendo tomar muitas vezes. R$33.
Improved
(Bourbon Jim Beam,  charuto,  bitters da casa,  tintura de absinto)
Quem lê “charuto” na receita do coquetel pode tomar um susto. Trata-se aqui de um tintura feita a partir de folhas de charuto. Para quem é “escolado” em  oldfashioned eis aqui um coquetel perfeito. Minha escolha para terminar a noite. Uma bela lembrança. Tem um peso de um clássico.
NOTÍCIAS
Pizza e coquetel
QT Pizza Bar, lança sua carta de bebidas desenvolvida pelo Bartender Matheus Cunha (@matheuscunha). São sete novas receitas disponíveis apenas para consumo no salão, todas custam R$36. Destaque para Chá das 5 (Jack Daniels, Licor de Pêssego, Chá Mate, Limão Siciliano, Xarope de Açúcar e  Bitter). Alameda Ministro Rocha Azevedo, 1096.
Gael e Alê D’Agostino
O  Gael – Cozinha Mestiça, convidou o premiado bartender Alê D’Agostino para lançar uma carta que conta com drinques elaborados especialmente para a casa, como o Morte em Veneza, preparado com Campari, Lillet, espumante e laranja (R$28), o Mojito com Gin, com calda de açúcar, suco de limão, gin, hortelã, manjericão e
espumante (R$28). Rua Ferreira de Araújo, 322 – Pinheiros.
Drinque quente
O Luce Trattoria acabou de lançar um menu especial para o inverno em que oferece o Correzione, um drinque quente preparado com grappa, licor de café, café Kimbo e leite vaporizado. Rua Oscar Freire, 45.
Negroni
A Campari trouxe o Negroni Ready to Enjoy (pronto para beber) em uma nova embalagem de 500 ml, o produto 100% importado da Itália traz a receita original produzida com gim, vermute e Campari.
Dia dos Namorados
Para celebrar o Dia dos Namorados, a Henkell Freixenet acaba de anunciar o lançamento de rótulos especiais para a data. As novidades são os vinhos espanhóis You & Me, das vinícolas Vionta e Solar Viejo, pertencentes ao Grupo Ferrer Miranda.

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?