Paladar

As aventuras de um bartender no mundo da stand-up comedy

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

As aventuras de um bartender no mundo da stand-up comedy

O balcão também destaca a carta nova do Belle Époque; Márcio Silva indicado, pela terceira vez consecutiva, como um dos profissionais mais influentes do mundo do bar; o novo coquetel do Boca de Ouro e muito mais

23 de julho de 2021 | 18h47 por Gilberto Amendola

Olá, amigos!

Todos bem?
O Balcão de hoje está de bom humor. Na visita ao bar Belle Époque, descobrimos que o bartender Chris Carijó também está iniciando uma carreira como stand-up comedy. O bar criou até uma Noite de Comédia para abrigar talentos profissionais e amadores do humor.
Então, hoje, claro, vamos falar de alguns dos novos drinques da casa, mas também dos talentos do bartender humorista.
Vamos começar pelo humor.

O bartender Chris Carijó Foto:Taba Benedicto/Estadão

1 – Chris, como você começou com essa história de stand-up comedy? Você se considera um cara engraçado?
Desde 2006 ou 2007 que eu assisto stand-up, lembro que o meu primeiro ao vivo foi do Márcio Ribeiro, Cristiane Werson, Mel Mahrer… Só monstro…Não tinha como não ser amor à primeira vista. Depois disso, nunca parei de assistir, acompanhar e de vez em quando até estudar sobre técnicas de piadas e criação. Tenho momentos da vida onde, sim, fui e sou engraçado, mas na maioria não. É uma questão de estado de espirito.
2 – Qual a sensação de estar em um palco e fazer as pessoas rirem?
É de ecstasy total. É uma delicia. A risada é o melhor momento do ser humano e fazer isso acontecer, consciente de como isso está sendo feito, é demais. Adoro fazer as pessoas rirem, mas desenvolver, treinar e colocar em prática técnicas para isso, é sensacional.
3 – Qual a inspiração para seu humor? Pensa em fazer algo específico sobre a vida dos bartenders? 
Vem dos meus fracassos e vitórias. Hoje, eu tento tirar piada de tudo e quando não consigo, invento algo que vire piada. Tem gente que acha que stand-up é tudo verdade, histórias reais contadas de um jeito engraçado. Na real, meu texto tem mais mentiras do que verdades, mas a essência da piada é sempre verdadeira. A vida de bar me inspira todo dia, mas estou montando um texto diferente apenas sobre a vida de bartender.
4 – Quem são os humoristas que estão fazendo sua cabeça agora?
Curto muita gente, vou focar nos nacionais: Mel Mahrer, Diogo Portugal, Fábio Rabin, Rafinha Bastos, Mauricio Meirelles, Thiago Ventura, Bruna Louise, Talita Halliday, Afonso Padilha, Rodrigo Marques, Léo Lins e tantos outros que não caberiam em apenas uma matéria.
O Belle Époque está promovendo, sempre na segunda segunda-feira de cada mês, as “Noites de Comédia” – com microfone aberto para quem quiser mostrar talento no humor.  O diferencial é que, além do humor, as noites também estão sendo regadas pela coquetelaria da casa – com patrocínio da Bacardi e Fys. A próxima noitada acontece no dia 9 de agosto.

Bora, falar de coquetel.

Se você não puder conhecer o Chris Carijó como stand-up comedy, não deixe de conhecê-lo como bartender. Chris acabou de lançar uma nova carta de drinques no Belle Époque. Vou indicar três para vocês:
Belle Adonis (vermute tinto com infusão de mate, vermute seco, angostura cocoa e angostura laranja).
Foi a minha escolha para começar a noite. Gosto muito do clássico Adonis (que leva Jerez). Aqui, a estrela é o vermute tinto com infusão de mate. Um belo aperitivo para quem gosta de vermutes (R$ 35).

Drinque Belle Adonis Foto: Gilberto Amendola

Old Guava (Jim Beam Black, xarope de goiaba, angostura e defumação em amburana). Uma variação esperta e levemente defumada de um old fashioned. O pulo do gato é a substituição do xarope de açúcar pelo xarope de goiaba (R$ 32).

Drinque Old Guava. Foto: Gilberto Amendola

Dummont (Cachaça envelhecida em Ypê, vermute tinto, Drambuie, Peycheauds envelhecido, taça defumada em canela). O destaque da carta – e que reforça o talento do Carijó para trabalhar com cachaça. Aqui, temos o encontro do Brasil com New Orleans. O meu preferido (R$ 38).

Drinque Dummont. Foto: Gilberto Amendola

O Belle Époque fica na Rua Mourato Coelho, 575, Pinheiros.

Notícias do mundo da coquetelaria

MÁRCIO SILVA
Pelo terceiro ano consecutivo, o bartender e consultor Márcio Silva aparece entre as 100 personalidades mais influentes da indústria de bar, de acordo com a Drinks Internacional. Agora,  Silva foi apontado como a 19ª pessoa mais influente deste mercado. O trabalho mais recente de Márcio Silva pode ser conferido no Locale Caffè (Rua Manuel Guedes, 349, Itaim Bibi).  O primeiro lugar ficou com Monica Berg, proprietária, com Alex Kratena, do Tayer + Elementary, em Londres.

 

ESCUTE SUA VOZ
O bartender Mario Oliveira, finalista do campeonato Bacardi Legacy, lidera o projeto #EscuteSuaVoz e a campanha BradoBox – um financiamento coletivo que irá custear terapias para a comunidade de bar. A ideia é minimizar os impactos do isolamento social (em consequência da pandemia da covid-19) e suas consequências  entre a comunidade de bartenders. A meta é oferecer 200 sessões de psicoterapia aos profissionais do bar. É possível participar colaborando com quantias que vão de R$ 20 a R$300 – com direito a diversas recompensas para os apoiadores, como coquetéis engarrafados, potes-coqueteleira, bonés, camisetas e mais. Para ajudar clique em benfeitoria.com/escutesuavoz.
LOVERS ROCK
Tem drinque novo no balcão do Boca de Ouro. Depois do Macunaíma (criado por Arnaldo Hirai), do Chaparral (criação do Rodrigo Rosso), agora tem o Lovers Rock (uma criação do Renatão, o Renato Martins). O coquetel leva rum Zacapa, amaro Lucano, jerez e Fernet). Com características diferentes dos coquetéis da casa, o Lovers Rock cai muito bem em dias frios. Atenção para o equilíbrio e para o toque de Fernet. Meu tipo de drinque. Vale muito a pena.
BEG CONCENTRATED GIN
A BEG acaba de lançar o BEG Concentrated Gin. Aqui, a proposta é atingir o máximo de sabor pelo mínimo de álcool. A concentração de botânicos é quase seis vezes maior do que um gim tradicional. Por isso, sua dose sugerida é de 10 ml – que resultaria em algo semelhante aos 50/60 ml dos gins tradicionais. O resultado é uma redução de até 80% no teor alcoólico e na quantidade de calorias. A garrafa do BEG Concentrated Gin possui apenas 375 ml a 42% de teor alcoólico, porém rende mais de 37 doses de apenas 10 ml.
CASA VALDUGA BRANDY XV
A loja virtual Sonoma Market, especializada em vinhos e produtos gourmet, traz o Casa Valduga Brandy XV. Destilado em alambique de cobre e envelhecido por 15 anos em barricas de carvalho francês, o brandy custa R$ 299,90. Pelo site da Sonoma é www.sonoma.com.br (as entregas são feitas em até 90 minutos).
DIA DA TEQUILA
Neste sábado é o Dia da Tequila, criado para celebrar o destilado mexicano. A tequila Altos, importada por Brand Factory – incubadora de marcas e projetos da Pernod Ricard – compartilhou a receita de um negroni com tequila, o Negrete.
Negrete, o Negroni com Tequila
Ingredientes
30 ml de Tequila Altos Plata
30 ml de aperitivo italiano Ramazzotti Amaro
30 ml de vermouth rosso

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?