Paladar

Conheça os bastidores de um campeonato de coquetelaria

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

Conheça os bastidores de um campeonato de coquetelaria

Seis brasileiros participaram da final do Tennessee Calling; Raul Dias, do Tulum Bar, onde ocorreu o concurso, foi o vencedor

29 de novembro de 2019 | 21h20 por Gilberto Amendola

Quem acompanha o blog sabe que quase toda semana temos alguma notícia sobre campeonatos de coquetelaria.

Mas, pela primeira vez, acompanhei uma final assim de perto, mas de perto mesmo.

Estive no júri do Tennessee Calling  – que ocorreu no Bar Tulum, na última segunda-feira.

 

Assista ao vídeo dos bastidores do concurso, com muita gente boa falando sobre a importância das competições para o mundo da coquetelaria e a diferença entre “coquetel de bar” e “coquetel de competição”.

Assista aqui: 

 

O júri contou com a presença de Jessica Sanchez (bartender e proprietária do Vizinho Gastrobar); Adriana Pino (Bartender e vencedora da etapa brasileira do World Class Competition 2018); Marquinhos Félix (head bartender do Fortunato Bar e campeão do World Class Bartenders 2016); Maurício Porto (do site Cão Engarrafado e sócio do Caledonia Whisky & Co.) e André Clemente (diretor de arte da revista Prazeres da Mesa e da Bitter & Co.).

Os finalistas passaram por uma rigorosa seleção feita pela consultora de bares e criadora Suemi Uemura; e o professor de coquetelaria Bertoni.

Foram seis finalistas brasileiros: Alexandre Ferreira (Bar do hotel Transamérica – São Paulo); Luciano Guimarães ( Pina Cocktails – Recife); Raul Dias (Tulum Bar – São Paulo); Renan de Souza ( Milwaukee American Bar – Ribeirão Preto); Ricardo Batista (Iz – Goiânia); e Ricardo Takahashi, o Japores (Subastor – São Paulo). Além deles, participaram Robin A. (Paraguai) e Alan Sanemeterio (Uruguai).

Todos os candidatos se apresentaram individualmente  – mas foram divididos em dois grupos de quatro. Ou seja, de cada grupo sairia um finalista. Neste caso, como o concurso era promovido por uma marca de uísque, a receita precisava privilegiar o uso dessa bebida.

Os participantes tinham sete minutos para o preparo e apresentação.

De perto, o mais relevante (e bonito mesmo) foi observar o comprometimento dos bartenders com suas criações. Além disso, entender o quanto é difícil se apresentar para o público e para os jurados (preparando seu coquetel e defendendo uma ideia).

Continuo achando que coquetelaria não é corrida. Mas, agora, entendo a importância desse tipo de competição para o desenvolvimento dos profissionais e do próprio mercado.

O vencedor foi o bartender Raul Dias com o seu Patsy Cocktail.

 

Abaixo a receita do drinque vencedor. Acho bem difícil a reprodução caseira por um amador (por mim, por exemplo), mas vale pela curiosidade.

Patsy Cocktail
60 ml de Jack Daniels
35 ml de shrub  de tomate clarificado
10 ml de licor de amêndoas italiano
20 ml mix cítrico

> Esse coquetel é batido. Finalize com uma lasca de queijo Grana Padano e tomilho.

Raul foi premiado com um troféu e uma viagem ao Tennessee, nos EUA, para conhecer a destilaria da Jack Daniel’s.

Notícias do mundo da coquetelaria

Shot 1 – Alerta de bar novo. Ainda não visitado. Acabou de abrir, ainda em esquema de soft opening, o Grog Bar.  Adriana Pino, bartender e vencedora da etapa brasileira do World Class Competition 2018, é uma das profissionais envolvidas no projeto. Além dela, Rafael Coelho e Lucas Mullersh também estão por trás da empreitada. O Grog Bar fica na Rua Augusta, 2931, e foca nos clássicos. Em breve, trago mais informações de lá.

Shot 2Marian Beke, bartender e dono do The Gibson Bar em Londres, será o responsável por um coquetel dinner  harmonizado com drinques feitos com uísque Macallan. O  evento vai ocorrer no próximo dia 5 de dezembro, no restaurante Neto, do hotel hotel Four Seasons  (R. Eng. Mesquita Sampaio, 820, Vila São Francisco).

 

Shot 3 – O Monkey Bar foi inaugurado no último dia 28. A casa é especializada no gim alemão de mesmo nome. A casa fica na Rua Jerônimo da Veiga, 194, Itaim Bibi.

 

Shot 4 – Também na última quinta,  28, a Johnnie Walker e o Chez Oscar abriram o Chez Johnnie – um novo bar de uísque. A proposta do espaço é proporcionar uma imersão no mundo dos uísques oferecendo uma ampla carta com diversas formas de consumir a bebida. Uma das inovações e apostas é o uísque servido na taçaO bar fica na Rua Oscar Freire, 1. 128, Cerqueira César.

Shot 5 – Desde o último dia 27, o gim The Botanist está com um pop up no lobby do hotel Tivoli Mofarrej. Ele irá funcionar até o dia 15 de dezembro, de terça a sábado, das 18h à meia-noite. No pop up, drinques criados pelo bartender Gui Ferrari – que custam entre R$ 38 e R$42. O Tivoli fica na Alameda Santos, 1.437, Cerqueira César.

View this post on Instagram

O primeiro Pop Up Bar de @thebotanistgin ja ta rolando no lobby do @tivolimofarrej , na Al. Santos. O gin, produzido em Islay na Escócia traz aromas florais, herbaceos e muita personalidade. São 5 drinks exclusivos assinados especialmente pra esse projeto que vai de Terça a Sábado, ate o dia 15 de Dezembro. No comando das coqueteleiras estará a bartender @suzmenga . Da uma passada lá pra conferir 🍸 . . . . . #bartender #bartenderlife #bar #mixology #mixologia #imbibe #imbibegram #drinkstagram #cocktail #drink #drinkporn #baroftheday #bartending #craftcocktail #instadrink #seensaopaulo #coquetelaria #barman #craftedcocktails #craftedmixology #instagood #picoftheday #hospitality #bethebotanist

A post shared by Gui Ferrari (@guiferrari.13) on

 

Shot 6 – Até o próximo dia 20 de dezembro, a Pernod Ricard irá manter uma pop-up store exclusiva no boulevard do edifício São Paulo Corporate Towers, em frente ao Shopping JK Iguatemi, na Vila Olímpia. O espaço ainda oferecerá gratuitamente workshops para preparação de drinques e harmonização com as bebidas da companhia. O bar fica aberto das 17h às 22h e a loja das 11h às 22h. A carta de bebidas apresenta alguns coquetéis clássicos e outros exclusivos, criados pelos embaixadores das marcas, para serem servidos no local. Os visitantes terão à sua disposição mais de 20 drinques à base de vodca, uísque, rum, aperitivo, champanhe e gim. Os valores variam entre R$ 15 e R$ 35.

Shot 7 – Nas próximas quartas-feiras, o Térreo Bar receberá às Quartas de Bulleit, em parceria com o Apothek Bar. Toda quarta, o Térreo terá drinques feitos com uísque (Bulleit) por R$ 22. O Térreo Bar fica no Largo do Arouche, 77, Centro.

 

Shot 8 – A Campari traz pela segunda vez ao Brasil a edição exclusiva de Campari Cask Tales. Essa versão da bebida passa pelo processo de repousar em barris de Bourbon, o que suaviza o amargor e adiciona tons frutados e adocicados, proporcionando um delicado defumado do carvalho ao líquido. O produto, que chega ao Brasil em um lote limitado de 500 garrafas vindas diretamente da Itália, foi desenvolvido pelo herborista e master blender italiano Bruno Malavasi. A edição especial estará à venda com exclusividade no Eataly por R$219.

 

Shot 9 – O Terço Bar lança sua nova carta de drinques. Para celebrar o aniversário de dois anos da casa, a chefe de bar, Carol Gutierrez, e a mixologista e sommelier Gabriela Bigarelli, desenharam a nova carta de drinques baseando-se na roda de cores, texturas e sabores que vem junto com as estações primavera e verão. Entre as opções estão o Zorro (R$32), que leva gim, chai, Contreau Noir, Vermouth Seco e limão siciliano e o Kill Bill (R$33), com vodca, purê de lichia, redução de amora, mix cítrico e hortelã. O Terço fica na Rua Baltazar da Veiga, 246, Vila Nova Conceição .

 

Shot 10 – A Johnnie Walker estará com um espaço na CCXP (um dos maiores festivais de cultura pop do mundo) para lançar a linha Johnnie Walker A Song of Ice e Johnnie Walker A Song of Fire. Os novos uísques celebram o legado da série Game of Thrones, da HBO. A CCXP será realizada na São Paulo Expo  – Rodovia dos Imigrantes Km 1,5, de 5 a 8 de dezembro.

Preciso experimentar

Como falamos no blog da semana passada, o Subastor está de cardápio novo. Foram acrescentados ao menu cinco novos coquetéis.  São eles:

Maracujá do Cerrado – tequila, cachaça, maracujá do cerrado, água de coco, canela em pau e xarope de jasmim

Taperebá – vodca, rum claro, licor bizantino, taperebá, manga, pimentas

Butiá – gim, suavignon blanc, butiá, orgeat

Grana dos Laura – single malt talisker, cachaça, queijo grana dos Laura 12 meses, mel da abelha tubi

Cupuaçu – uísque JW Black Label, rum escuro, sorbet de cupuaçu, mel de cacau

Todos custam R$ 34. O sub fica na R. Delfina, 163.

 

Tags:

Ficou com água na boca?