Paladar

Drinques de inverno para fazer em casa (e que tudo mais vá pro inferno!)

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

Drinques de inverno para fazer em casa (e que tudo mais vá pro inferno!)

Não é porque esfriou que você precisa correr para o vinho. Confira três receitas de coquetéis perfeitos para a estação mais fria do ano

26 de julho de 2019 | 19h03 por Gilberto Amendola

É só esfriar um pouquinho que a maioria corre para o vinho. Nada errado nisso. Ao contrário, este blog também ama uma boa taça.

Mas existem boas opções para quem quiser se aquecer com um bom coquetel neste inverno. Aqui vão algumas sugestões:

 

1. Bitter Giuseppe

Um dos meus preferidos é um aperitivo fácil, fácil de fazer em casa (e a gente nem vai precisar de vídeo hoje). O nome dele é Bitter Giuseppe. Foi criado em Chicago, no Violet Hour, pelo bartender Stephen Cole.

Leva vermute, Cynar, suco de limão-siciliano e bitter de laranja.

Eis a receita:
60 ml de Cynar (fica ótimo com  Cynar 70)
30 ml de vermute tinto
7,5 ml de suco de limão-siciliano
6 dashes (lances) de bitter de laranja
> Coloque tudo em um mixing glass com gelo e misture. Depois, coe para um copo com gelo. Finalize com uma casquinha de limão-siciliano no copo.

O Bitter Giuseppe é surpreendente. Seu teor alcoólico é relativamente baixo para os padrões de quem está acostumado com o negroni ou o old fashioned.

Talvez você não o encontre no menu do seu bar preferido, mas tenho certeza que o barman vai ficar feliz em prepará-lo.

Bitter Giuseppe. FOTO: Nathan Weber/NYT

 

2. Little Italy

Aliás, já que você tirou o Cynar e o vermute do armário, vamos fazer outro coquetel simples – e bom para o inverno – com ele.

O Little Italy foi criado no Pegu Club, em Nova York, por Audrey Saunders.

Trata-se de uma variação do Manhattan. A receita original pede rye uísque (de centeio), mas encontrá-lo por aqui não é fácil (e nem barato). Então, vamos adaptar e usar um bourbon. Fica igual o original? Não. Mas vai resultar em um ótimo coquetel também.

A receita:
60 ml de bourbon (ou rye uísque)
15 ml de Cynar
22,5 ml de vermute tinto
> Misture tudo em um mixing glass com gelo. Depois, coe para uma taça de martíni. Finalize com uma cereja.

 

3. Black Manhattan

Quer mais uma dica para as noites frias? Na semana passada, me arrisquei em casa com um Black Manhattan.

O coquetel nasceu em São Francisco pelas mãos do bartender Todd Smith. Claro, trata-se de outra variação do Manhattan, mas, desta vez, trocando o vermute por um amaro.

Sou fã de amaros. Gosto tanto que esse é o nome do meu cachorro, que você pode ver na foto aí de baixo:

View this post on Instagram

Amaro cheirando o álbum de família !

A post shared by Gilberto Amendola (@gibaamendola) on

Bem a grosso modo, os amaros são bebidas que têm em sua composição ervas, cascas e raízes maceradas em álcool (alguns amaros levam mais de 30 ingredientes em seu preparo). Na prateleira dos amaros podemos colocar bebidas tão diferentes como Campari, Aperol, Cynar e Fernet.

Já para o Black Manhattan, podemos usar amaros como o Averna, Amaro Montenegro, Lucano, Ramazzotti ou Meleti, entre outros. Em casa, fiz uma experiência com o Montenegro e o Ramazzotti. Os dois entregaram sabores diferentes e marcantes. Aliás, cada amaro irá trazer uma característica única para o seu coquetel.

A receita é simples:
60 ml de bourbon (a receita original pede rye uísque, mas pode seguir em frente com o seu bourbon)
30 ml de amaro (Averna, Montenegro, Lucano, Ramazzotti, Meleti…)
1 dash (lance) de Angostura (algumas receitas sugerem também 1 dash de bitter de laranja)
> Misture tudo em um mixing glasse com gelo e coe para uma taça de martíni. Em casa, não coloquei cereja, mas sinta-se à vontade.

 

Notícias do mundo da coquetelaria

Shot 1. O Fel acaba de lançar uma nova carta de drinques – com outros clássicos esquecidos. O bar fica na Av. Ipiranga, 200, República – Térreo, 69 (embaixo do edifício Copan).

 

Shot 2. No próximo dia 7, será o lançamento da primeira carta de drinques autorais do Kia Ora Bar, no Itaim. Junto com a carta, será inaugurado um novo espaço destinado para a coquetelaria, o Nau Mai. O Kia Ora Bar fica na R. Dr. Eduardo de Souza Aranha, 377, na Vila Nova Conceição.

 

Shot 3. Desde o último dia 23, os bares Sylvester (Rua Maria Carolina, 745, Jardim Paulistano), Paramount (R. dos Pinheiros, 1.179, Pinheiros) e Majestic (R. Delfina, 130, Vila Madalena) estão servindo uma gim tônica (com gim Bosford) por apenas R$ 16,90. Em vídeo promocional, Frajola (Silvestre) e Netinho (Paramount) garantem que essa é a GT mais barata de São Paulo.

 

Shot 4. No dia 4 de agosto, um domingo, o Paribar volta a organizar o Mercado Paribar. O evento existe para divulgar marcas, artistas e produtores com um trabalho mais artesanal. Durante o dia, e do ponto de vista da coquetelaria, serão servidos coquetéis como blood mary, belline e quatro sabores de mimosa (tangerina, abacaxi, melancia e carambola). O Paribar fica na Praça Dom José Gaspar, 42, no Centro.

Shot 5. Marco de La Roche ministra o curso Mixologia Brasileira nos dias 12, 13 e 14 de agosto. Serão realizadas a apresentação e degustação de mais de 80 produtos regionais brasileiros, além de coquetéis nacionais clássicos e populares. Mais informações pelo e-mail: contato@drinklab.com.br.

Shot 6. Até o dia 18 de agosto, a London Essence, marca inglesa de mixers, está promovendo no Bar do Cofre (R. João Brícola, 24, Centro), no Imakay (Rua Urussuí, 330, Itaim Bibi) e no Ferra Jockey (Av. Lineu de Paula Machado, 1.263, Jardim Everest) um menu especial de quatro drinques elaborados especialmente para ressaltar as características de suas tônicas e ginger beer. Os coquetéis chegam à mesa cobertos por um cúpula especial, que ao ser aberta, libera aromas das essências que compõem cada um dos rótulos do portfólio da marca. Os drinques custam R$ 37 ou R$ 38.

 

Shot 7. A Academia de Bartenders está organizando o 1º Campeonato de Coquetelaria. As inscrições vão até 31/8 e a final será realizada em 4/11. O concurso vai recompensar os três primeiros colocados com prêmios em dinheiro de R$ 1.500, R$ 3 mil e R$ 6 mil. Mais informações em abs-sp.com.br ou pelo telefone 3814-7853.

Shot 8. Nesta segunda-feira, 29, rola o Guest das Minas. São 15 bartenders mulheres no comando do balcão do Bar do Beco (Rua Aspicuelta, 17, Pinheiros), a partir das 19h. Drinques autorais e muitas histórias. Bora lá!

View this post on Instagram

SAVE THE DATE! Segunda-feira, dia 29/07, será uma noite muito especial no Bar do Beco! Abriremos nossos portões e nosso balcão para receber a 2ª edição do @guestdasminass ????, uma noite comandada por talentosas bartenders contando histórias com coquetéis autorais. Confira a programação em nossos stories. Não esqueça, é segunda a partir das 19hs, imperdível! #vemprobeco #bardobeco #becodobatman #vilamadalena #pinheiros #Bartenders #saopaulo #bar #coquetelariabrasileira #coquetelariadobrasil #coquetelaria #bartender #bartenders #cocktailbar #mixology #mixologia #eubebosozinha #pinheiros #guest #minas #mulheresnobar #empoderamento #drink #cocktails #empoderamentofeminino

A post shared by Bar do Beco (@bardobeco) on

Vamos inaugurar uma nova seção no blog:

 

Preciso experimentar!

Vou destacar um coquetel (pode ser de São Paulo ou de qualquer outra parte do mundo) que eu ainda não tenha provado, mas que a foto ou a descrição tenham me feito pensar: “PRECISO EXPERIMENTAR”.

Vamos inaugurar essa seção com um coquetel aqui de São Paulo, do Picco Bar (e também uma lembrança do Dia da Tequila, que rolou dia 24).

Eis o drinque: Rosita Muito Errada.

 

Tags:

Ficou com água na boca?