Paladar

Ele odeia mojitos e acha que o cliente nunca tem razão. Conheça o Barman Deprê

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

Ele odeia mojitos e acha que o cliente nunca tem razão. Conheça o Barman Deprê

Personagem criado por bartender posta no Instagram os desabafos de quem trabalha atrás do balcão de bar

05 de setembro de 2019 | 17h22 por Gilberto Amendola

Ele acha que o cliente nunca tem razão, odeia mojitos e tem calafrios quando alguém pede uma “caipirinha coada” ou um “negroni não alcoólico”. Esse é o Barman Deprê, personagem de humor criado por um bartender que (por enquanto) prefere manter sua identidade em segredo. Ele publica seus desabafos no Instagram, no @barmandepreshow.

Com o sucesso do perfil, os bartenders estão rindo das dificuldades cotidianas da profissão.

Leia a entrevista abaixo com o criador do Barman Deprê e veja algum dos memes.

O Barman Deprê com o seu nada amado mojito. FOTO: Foguinho Nomade

 

Como nasceu o Barman Deprê? Tem muita experiência pessoal nas piadas?
O Barman Deprê sempre existiu comigo durante todos os expedientes, quando aconteciam situações inusitadas e eu queria “morrer” por dentro. Então, fiz a página como se fosse um diário, um local de desabafo, e as pessoas que “choram” atrás dos balcões se identificaram instantaneamente. Amo o que faço,  amo meu trabalho. Como todas as profissões, nós também temos dias ruins. Essa é a maneira que eu encontrei de não deixar o estresse de um dia de trabalho tomar conta de mim. Eu prefiro rir de tudo isso, rir com meus amigos de profissão, e dizer que a gente “nada”, mas a gente “nada” com classe.

 

Explique para um leigo o que é “nadar” no mundo dos bares.
“Nadar” é do dialeto de pessoas que trabalham em bares e restaurantes. É você travar na frente de situações recorrentes e rotineiras do bar: esquecer um pedido, esquecer uma receita, mandar um pedido errado… Acredite, toda “nadada” é desesperadora, a natação é o caos.

 

Você acha que o Barman Deprê ajuda a desmistificar ou tirar o glamour da profissão?
O Barman Deprê Show fala o que ninguém quer falar  (ou quer e não pode). Essa é, sim, uma profissão incrível, que exige muito estudo e dedicação. Mas nem tudo são flores. Você está num local em que pessoas estão se divertindo, comemorando algo, mas você não, você está trabalhando e muito. Se você que está lendo isso já pensou em estudar para ser bartender, entenda que não é festa, bebedeira e tão pouco curtição. Se você pensou isso, pode abortar essa missão.

O que você acha da frase: “o cliente tem sempre razão”?
Essa frase bizarra fez com que nascesse “monstros”, pessoas que chegam ao balcão cheias de razão. Comigo isso nunca colou e nem vai. Aqui, o cliente nunca tem razão.

 

Vendo o seu Instagram percebi que odeia mojitos. Por quê?
Foi um dos primeiros drinques que fiz quando comecei minha jornada nos balcões. O ano era 2012, trabalhava num bar da Vila  Madalena (não vou falar qual era o bar). O mojito era um dos drinques com mais saída. Um dia, chegando em casa após aquele pandemônio de preparação de mojitos, fui tomar um banho e descobri algumas folhas de hortelã no tênis, no bolso, na roupa toda… Eu não gosto de tomar mojito e eu odeio fazer mojito.

Qual o pedido mais exótico que já te fizeram?
Negroni não alcoólico. Primeiro eu ri, depois fiquei em silêncio e, por fim, o “abençoado” do cliente disse que eu estava de má vontade.

 

Qual a sua reação quando te pedem uma caipirinha coada?
Me peça uma caipirinha coada e me veja chorar. Caipirinha coada não existe. Não façam, não peçam.

Você pretende fazer do Barman Deprê uma marca, com camisetas e etc..?
Estou com alguns protótipos de alguns itens em andamento. Quero sortear alguns deles, presentear essa galera que vem conversar e desabafar comigo. Se vai virar uma marca, eu não sei, vou deixar acontecer da maneira mais natural possível.

Quando vai sair do anonimato?  É verdade que vai participar de um guest para revelar sua identidade?
Eu não estou no total anonimato. Tem muita gente que já sabe quem eu sou e onde trabalho. Mas vai ter guest (quando um bar recebe um bartender convidado) sim. Vai rolar neste mês de setembro, mas não tem dia marcado ainda. Vai ser no Sylvester (Rua Maria Carolina, 745), comandado pelos meus amigos Leone, Frajola e Matheus. Espero encontrar o máximo de bartenders lá, pra rirmos e chorarmos juntos contando as histórias que acontecem nos nossos balcões.

Algumas pistas sobre a sua identidade…
Quem quiser mesmo saber quem eu sou  vai ter que ir lá no guest. Tenho 31 anos, 10 anos dedicados aos balcões. No momento, estou num balcão em Pinheiros com mais dois amigos, sendo um deles o filho de um dos maiores bartenders do Brasil (isso é uma pista).

Alguém já ficou ofendido com alguma piada que você fez?
Fiz um post pedindo pra galera marcar um de seus clientes, dizia algo do tipo: “Nem todo cliente é um completo idiota, às vezes ele é só meio idiota”. Nesse caso, a ideia era que o barman marcasse  algum cliente que já fosse íntimo, aquele cliente que já é seu amigo, que já chega gritando no bar e é só zoeira. Eu mesmo tenho vários clientes que acompanham a página e se divertem. Um seguidor me mandou um textão falando que eu estava difamando a profissão e tal. Na sequência, fiz um post explicando que gostaria que a pessoas entendessem a proposta da página, e das “piadocas”, mas para aquelas pessoas que se sentiram ofendidas, F@#$!, a página vai continuar e vamos “nadar”.

Tags:

Ficou com água na boca?