Paladar

LoHi, bar no hotel Selina Aurora, tem clima underground e ótima coquetelaria

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

LoHi, bar no hotel Selina Aurora, tem clima underground e ótima coquetelaria

Aconchegante, escuro e animado, o novo empreendimento é da dupla Thiago Maeda (chef) e Thiago Pereira (bartender), que já toca o Koya88 e o Bagaceira

20 de maio de 2022 | 15h20 por Gilberto Amendola

Olá, amigos

todos bem?

Hoje vai uma sugestão para quem quer “se esquentar” neste inverno. Aconchegante, escuro e animado é o novo LoHi. Trata-se de mais  um empreendimento da dupla Thiago Maeda (chef) e Thiago Pereira (bartender) – que já toca o Koya88 e o Bagaceira.

O LoHi fica no hotel Selina Aurora, no centro de São Paulo. Tem um jeitão das melhores baladas do final dos anos 90 início dos anos 2000 (lembrei um pouco do clima do Milo – quando ainda era na rua Minas Gerais). A programação de DJs é de primeira – e vale acompanhar as novidades pelo Instagram da casa @lohi.sp.

Além disso, a casa é mais um tijolinho (importante) no trabalho de reconstrução do centro da cidade. Não se trata de gentrificação, mas de trazer novos frequentadores que dialoguem com o Centro de São Paulo sem descaracterizá-lo. O próprio hotel Selina Aurora já começa a se beneficiar destes novos ares.

Mas vamos voltar ao tema deste balcão: os coquetéis. Thiago Pereira assumiu um baita desafio – que é o de oferecer uma coquetelaria elaborada em um ambiente que, na maioria dos dias, vai se transformar em uma balada.

Isso é fé no próprio taco (na própria coqueteleira) e no consumidor.

Ao que tudo indica, Pereira conseguiu.  A indicação desta coluna é o refrescante Encima Del Sol – com tequila, tamarindo, limão taiti, licor de pêssego, broto de coentro e sal maldon. Outra pedida é o  Comfortably Uncomfortable – que leva gim, salsão, calda de maracujá, suco de capim limão, session IPA, sal de aipo.

Para quem curte os clássicos, a carta da casa é extensa e a execução impecável.

O LoHi fica na Avenida Vieira de Carvalho, 99.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Mais lidas