Paladar

Vai viajar? Saiba quais bebidas comprar no exterior ou no free shop

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

Vai viajar? Saiba quais bebidas comprar no exterior ou no free shop

Não me traga imã de geladeira. Se me ama, traz uma garrafinha...

08 setembro 2018 | 13:59 por Gilberto Amendola

Obrigado pela lembrança, mas rola trocar esse imã de geladeira por uma garrafinha?

Com o dólar ultrapassando a casa dos R$ 4 é meio que forçar a amizade falar em comprar qualquer coisa lá fora. Ainda assim, vale trazer um “mimo” etílico de viagem. Vale também pedir para amigos e parentes quebrarem um galho e ajeitarem uma garrafa ou duas entre casacos e calças surradas.

No vídeo dessa semana não tem coquetel. Mas tem essas dicas do que comprar no exterior ou no Free Shop.

 

Quais bebidas comprar no free shop

No Free Shop, eu ficaria atento às promoções estilo 2 por 1  – principalmente envolvendo gins e bourbons. São bebidas muito usadas em um bar caseiro e, nesses casos,  economia é bastante grande.

Se você economizou na viagem, vale pegar um conhaque no Free Shop. Mesmo lá não é barato, mas sai menos do que os R$ 300, R$ 400 que você costuma encontrar por aqui em lojas especializadas.

Quais bebidas trazer do exterior

Pra quem quer trazer algo do exterior, eu digo: rye uísque (o uísque de centeio)! O seu Manhattan, Old Fashioned e outros vão ficar deliciosamente mais picantes com ele. Existem muitas marcas e para todos os bolsos, principalmente se você for para a terra de Donald Trump.

Se encontrar, nem pense duas vezes em abraçar um mezcal. A bebida mexicana, que é prima da tequila, é uma das queridinhas do momento. Tem muito profissional preparando coquetéis incríveis com ela. O gosto defumado da bebida tem propiciado ótimos tragos.  No mínimo, você pode preparar um negroni mezcal (só substituindo o gim pelo mezcal).

Entre os licores, eu traria os franceses Lillet e Suze. O Lillet vai no Vésper (que a gente já mostrou aqui) e também é uma delícia puro. O Suze é uma bebida mais desafiadora. O gosto pode não agradar de primeira. Mas, depois de um tempo, ele vai ganhar espaço em seu coração encharcado de álcool.

Por último, a garrafinha mágica do bitter Peychaud’s, tradicional de New Orleans. Cabe em qualquer mala e, lá fora, não é caro. Com ele, você faz clássicos da coquetelaria americana e o meu amado Sazerac.

Aliás, na semana que vem, eu mostro como fazer um quase Sazerac (meio adaptado). Até lá, corre atrás de um Peychaud’s (que, aliás, de todas essas garrafas, é essa que eu traria primeiro).

Se for ao México, por favor, volte com um mezcal. FOTO: Iolanda Paz/Estadão

Beijos, juízo e bom fim de semana.

Quer ver os vídeos anteriores? Tem drinques como rabo de galo, gim tônica, negroni, old fashioned, manhattan, dry martini e mais. Confira aqui!

Tags:

Ficou com água na boca?