Paladar

Vai montar um bar em casa? Confira quais são as bebidas-chave para investir

Balcão do Giba

Drinques para fazer em casa

Vai montar um bar em casa? Confira quais são as bebidas-chave para investir

Já que ainda não é possível visitar nossos balcões preferidos na cidade, veja como montar o seu próprio

25 de junho de 2020 | 00h00 por Gilberto Amendola

Montar um bar caseiro tem a sua ciência. É um quebra-cabeça que pode contar com muitas peças ou se limitar ao básico. Na verdade, vai depender, basicamente, de quanto você está disposto a gastar. Honestamente, acredito que não adianta sair comprando tudo o que você encontra em adegas ou mercados (acho que ninguém anda frequentando free shop ultimamente). Então, vá devagar. Esse é um hobby caro. Comece com as bebidas básicas. Com o tempo, quando você estiver mais seguro com os preparos, pode ir incrementado o seu bar. Ah, você encontra os drinques citados abaixo no blog Balcão do Giba. Se fosse começar o meu bar caseiro hoje, eu compraria:

Foto: Gabriela Biló/Estadão

 

Gim

Não precisa ser o mais caro da prateleira. Mas invista em um London Dry. As marcas básicas (Tanqueray, Beefeater, Bombay e Gordon’s) atendem bem a qualquer necessidade. Existem ótimas opções nacionais também. Com o Gim, você garante sua gim-tônica e o negroni.

Uísque americano (bourbon)

Base para muitos coquetéis. Com um bourbon, você vai fazer drinques como boulevardier e Manhattan.

Vermute tinto

O universo dos vermutes é vasto e fascinante. Indispensável em coquetéis como negroni, Manhattan e outros. Ah, depois de aberto, ele deve ser guardado na geladeira.
Vermute seco. Se você vai se arriscar no mundo do dry-martini, não esqueça de comprar um vermute seco.

Vodca

Um curinga. Pode ser utilizado em drinques clássicos e também em caipiroscas. O mundo da vodca é bastante variado. Você vai encontrar ótimas marcas como Ketel One, Absolut, Grey Goose e a ótima nacional TiiV.

Rum

Se você tiver preguiça e misturar com Coca-Cola, vai ser bom. Mas o lance é arriscar um daiquiri. Marcas tradicionais como Bacardi e Havana são as melhores pedidas.

Cachaça

Além de caipirinhas, existe uma infinidade de receitas possíveis com esse destilado. Há centenas de cachaças artesanais de qualidade no mercado. Você pode tentar escolher a sua pelo tipo de madeira usada em seu envelhecimento, como jequitibá-branco, amburana, bálsamo e outras.

Campari

Bitter italiano multiúso. Vai abrir portas para suas experiências com clássicos e invenções modernas.

Bitter Angostura

Uma espécie de tempero para coquetéis. Infelizmente, a infinidade de variações que existe no exterior não chega ao Brasil. Antes, juro, ainda era pior – já que a própria Angostura era difícil de achar. Hoje, tem no supermercado. Fundamental.

Cointreau

Se for para escolher um licor, vá de Cointreau (licor de laranja). É fácil de encontrar por aqui e tem um preço viável. Também é útil para coquetéis como Cosmopolitan.

Cynar

Um amaro básico e delicioso. Uma das bebidas queridinhas dos bartenders. Se você tem cachaça e vermute tinto, pode adicionar o seu Cynar e preparar um delicioso rabo-de-galo.

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências