Paladar

A volta das que ainda não foram (ao copo)

28 maio 2010 | 15:24 por Roberto Fonseca
Cervejas Baden Inverno de 2006 a 2010: degustação vertical vem aí

Badens Inverno de 2006 a 2010: degustação vertical vem aí

Ela voltou e, desta vez, veio de turma. Ao menos para este humilde blogueiro, que, tal qual as formigas da historinha da cigarra, armazenaram um pouco de alimento para o inverno e não ficaram na flauta como o folgado inseto que quase virou picolé e foi abrigado pelas formiguinhas na hora do aperto (impossível não imaginar que, fosse na vida real, a cigarra teria sido devorada como peru de Natal). Enfim, desde 2006 venho guardando uma edição de cada ano da Baden Baden Inverno, com o objetivo declarado de promover uma degustação vertical da cerveja – ou seja, tomar a representante de cada ano e, dentro do que se espera de evolução possível com o tempo, tentar descobrir qual ficou mais interessante.

A chegada da Baden Baden Celebration Inverno 2010 aos mercados esta semana (deve custar, segundo a Schincariol, cerca de R$ 12) encerrou o ciclo de espera, iniciado em 2006, última edição antes da venda da Baden. Pena que não guardei as duas primeiras edições da cerveja, de 2004 e 2005, mas acho que o espectro em questão é bom. Apesar de a cerveja ser fechada com tampinha metálica e pasteurizada, apostei que seu teor alcoólico elevado (na casa de 8%) e a quantidade generosa de malte e doçura de uma doppelbock poderiam gerar um resultado interessante. Uma mudança fácil de cantar é a perda de gás; outra, que já notei em cervejas similares, é uma certa turvação. Agora, em termos de sabor e aroma, só o tempo – e a degustação – dirão.

O plano é conduzir o teste nos próximos dias, com a calma que o evento pede – não lembro de outra degustação vertical de cervejas nacionais feitas até agora – e a correria pré-eleitoral teima em impedir. Se tudo correr bem, até antes do feriado escrevo aqui sobre as impressões.

Tags:

Ficou com água na boca?