Paladar

Abadessa Emigrator: chegando com todo gás

17 junho 2010 | 14:22 por Roberto Fonseca

emigratorfich

Uma das melhores frases de cinema que já ouvi na vida foi em um dos filmes do James Bond, quando uma dupla de exóticos assassinos (reproduzidos em desenho animado pela Turma do Bairro) percebe que não teve sucesso em apagar o agente secreto da Rainha. “O que fazemos quando não acertamos da primeira vez?”, pergunta um deles ao colega. “Tentamos e tentamos de novo”, responde de pronto o outro. Ok, o desfecho do filme, para quem não lembra, é que um deles morre em chamas, perfurado com um espeto de churrasco flambado, e o outro explode ao cair de um navio com uma bomba presa à genitália. Mas, no caso da cerveja, o destino parece reservar melhores cenários a quem persevera.

Há alguns meses, a cervejaria Abadessa, do Rio Grande do Sul, mandou a São Paulo, pela primeira vez, duas de suas crias: a Slava, uma pilsen, e a Export, do mesmo estilo descrito pelo nome. O resultado, o leitor deve lembrar, não foi o ideal à época – a Slava tinha alguns exemplares em condições ideais, outros sem gás, e a Export tinha problemas, mas o lote em questão foi recolhido de pronto. Ressalto, contudo, que ainda creio ter sido problema de transporte, já que ela não é pasteurizada, vem em recipiente refrigerado e, em terras gaúchas, as Abadessas são, na maior parte dos casos, boas cervejas. Por isso, quando soube que a cervejaria faria uma nova tentativa de envio com a Emigrator Doppelbock, fiquei com um pé atrás.

A dúvida, porém, se dissipou antes mesmo da degustação. Tão logo a cerveja foi servida, formou uma bela espuma, consistente e de média duração. Sabor e aroma, como escrevi acima, também estavam bem satisfatórios. Enfim, uma bela cerveja. Ao contrário das duas primeiras, porém, ela veio fechada com uma tampinha normal, e não com a rolha de porcelana padrão da marca. Poderia ter sido esse o problema da leva inicial? Difícil dizer. O fato é que se trata de uma cerveja interessante, em edição limitada (só é feita no inverno e, segundo o distribuidor, apenas 200 garrafas estarão à venda por aqui) e cujo preço – R$ 18 a garrafa de 500ml – não é dos mais baixos, mas fica em pé de igualdade, nos valores de bar, com marcas importadas de mesmo volume.

Informações sobre locais de venda podem ser obtidas com o Fabio Tozzi, distribuidor da Abadessa em São Paulo, no telefone (0xx11) 8494-0490.

Tags:

Ficou com água na boca?