Paladar

Ales para lá de potentes

09 agosto 2012 | 16:13 por Roberto Fonseca

(Coluna publicada na edição de 9/7/2012 do Paladar)

Com origem ligada à aristocracia inglesa e à necessidade de uma bebida que pudesse ocupar o lugar do vinho – em períodos de escassez da bebida –, as barley wines estão entre as mais potentes ales. Na Inglaterra, o estilo ficou conhecido pela Bass Nº1, que deixou de ser produzida, salvo engano, nos anos 70. Outro exemplar famoso da terra da Rainha é a Thomas Hardy’s Ale, também finada depois de perambular por algumas cervejarias. Havia planos de ressuscitá-la, que até agora não foram adiante. Ainda é possível achar algumas garrafas, a preços beeem altos.

Nos EUA, o estilo ganhou vertente mais lupulada. Há no Brasil, além das três cervejas citadas ali em cima, a americana Anchor Old Foghorn, a argentina Antares, as italianas Birrificio del Ducato Prima e L’Ultima Luna e Baladin Lune e Terre e a escocesa Brewdog Bitch Please, além da brasileira Schmitt Barley Wine. Entre as “finadas” por aqui, há ainda a Flying Dog Horn Dog e a Biertruppe Vintage Nº1, produzida na Cervejaria Bamberg, de Votorantim.

Tags: