Paladar

Cervejas brasileiras concorreram na World Beer Cup

09 abril 2010 | 21:21 por Roberto Fonseca

 

Cervejas participantes da edição de 2008 do evento. Foto: Jason E. Kaplan

Cervejas participantes da edição de 2008 da World Beer Cup. Foto: Jason E. Kaplan

Correndo atrás dos resultados do concurso da Eisenbahn, quase me esqueci de um torneio cervejeiro de relevância mundial. A World Beer Cup, competição bienal que ocorre nos Estados Unidos e é considerada uma das mais difíceis envolvendo a bebida fermentada. Até agora, apenas uma cerveja brasileira foi premiada lá: a Eisenbahn Dunkel, que em 2008 ficou com o bronze.

Este ano, há oito produtores brasileiros participando: Allstom Brew, de Jataizinho (PR); Backer, de Belo Horizonte (MG); Baden Baden, de Campos do Jordão (SP); Bamberg, de Votorantim (SP), com seis receitas – pilsen, weiss, munich, schwarzbier, rauchbier e a ainda inédita weizenbock; Colônia, de Toledo (PR); Colorado, de Ribeirão Preto (SP); Devassa, de Cachoeiras de Macacu (RJ);e Eisenbahn, de Blumenau (SC). Baden, Devassa e Eisenbahn são controladas pela Schincariol.

Se tivesse de apostar em algum candidato brasileiro mais forte a levar uma medalha, chutaria Bamberg, Eisenbahn e Colorado, nesta ordem. Os resultados serão anunciados amanhã à noite. A conferir.

Em tempo: infelizmente, as concorrentes brasileiras não faturaram medalhas este ano, informou há pouco a mestre-cervejeira Cilene Saorin, que acompanhou in loco o anúncio dos vencedores. De fato, é uma competição dura, equivalente a – ou pior que – uma Taça Libertadores cervejeira. Mas ainda há outros torneios no ano…

Destaques

Espiando a lista de vencedores, fiquei feliz em ver que a Itália levou um ouro, com a Vúdú, do Birrificio Italiano (na categoria cervejas de trigo escuras), e uma prata, com a ViaEmilia, do  Birrificio del Ducato (na categoria kellerbier, ou cerveja não filtrada).

A Boon, cerveja belga, levou ouro e prata, respctivamente, com a Marriage Parfait e a Oude Gueuze, na categoria sour ale belga. Ambas podem ser encontradas no Brasil, assim como a Schneider Kristall, ouro na categoria cerveja de trigo clara alemã, e a Anderson Valley Barney Flats Oatmeal Stout, bronze na divisão oatmeal stout, ou stout com aveia. Uma versão 2007 da Gonzo Imperial Porter, da Flying Dog (marca à venda no Brasil), levou bronze na categoria de cervejas envelhecidas.

Leffe Blond, importada pela Ambev, levou bronze na categoria blonde ale belga. Nossos hermanos argentinos ainda levaram uma prata na categoria de lager tropical com a Quilmes Cristal, também importada pela mesma multinacional.

Tags:

Ficou com água na boca?