Paladar

Futebol “redondo”, cervejas nem tanto

03 maio 2009 | 18:44 por Roberto Fonseca

Latinhas comemorativas de Corinthians e Flamengo dos anos 90

Com este post, gostaria de iniciar uma tradição do blog. Mas, antes, quero dizer que, além de degustador de cervejas, também sou colecionador de latinhas, rótulos, tampinhas, bolachas e toda sorte de quinquilharias cervejeiras. Minha coleção de latas não atingiu a casa dos três dígitos, como outros colegas colecionadores que quase precisam de um imóvel próprio apenas para abrigar as raridades. Mas acho que posso ser enquadrado na mesma categoria de obsessão colecionista dos ferrets.

Comecei a juntar minhas latinhas há coisa de uns 19 anos, durante o governo Collor, com a febre de importações que encheu prateleiras de lojas e empórios com cervejas (embora a maioria fosse de lagers sem graça, como pude constatar ultimamente olhando com atenção as informações no verso). Na época, existia uma empresa chamada Golden Lion, que resolveu pegar carona no futebol para vender latinhas customizadas. Não tenho muitas informações sobre a iniciativa, mas, pelo que pude deduzir com as informações em cada recipiente, houve uma parceria entre a Golden Lion e uma cervejaria de Milwaukee, nos Estados Unidos, para enlatar uma lager regular e vendê-la como “cerveja dos times”. A única exceção, pelo que vi, foi a do Internacional de Porto Alegre, cuja latinha era menor e tinha cerveja alemã. Pelas parcas memórias que tenho dessas cervejas, acho que os clubes poderiam ter recebido uma homenagem melhor, em termos do líquido que “vestia” os mantos sagrados.

Ficou com água na boca?

Problemas de qualidade e repetição do estilo “loira gelada” à parte, foi uma iniciativa interessante e, apesar de ter juntado um bom número de clubes, sei que há pelo menos mais uma dezena que me passou despercebida. Até hoje, e esporadicamente, cervejarias ainda repetem a dose. A última iniciativa de que soube foi no Rio Grande do Sul, com a Polar produzindo latas para Grêmio e Inter. Lembro, ainda, das latas do Flamengo feitas pela Schin. Em ambos os casos, tenho de admitir que a injustiça cervejeira com os clubes se repetiu. Na Alemanha, o Bayern de Munique, por exemplo, tem parceria com a Paulaner, que, apesar de produzir uma weissbier que não me traz grandes encantos, também criou uma excelente doppelbock, a Salvator, digna de jogar em todos os copos dos degustadores.

Todas as latinhas "clubísticas" da minha coleção

Mas voltando ao assunto inicial, e para criar uma rivalidade – saudável, é bom dizer antes de ter de moderar comentários – entre os leitores, vou abrir espaço para homenagear os clubes que conquistarem campeonatos com uma aparição da respectiva latinha comemorativa. Neste domingo, a honraria cabe a Corinthians e Flamengo, já que não tenho as latinhas de Cruzeiro, Atlético-PR e afins. Se você, leitor, tiver a latinha de um clube campeão não contemplado, por favor envie uma imagem. Como ainda há a Copa do Brasil, a Libertadores e o Brasileirão, muitas latas ainda vão rolar. A ver, a ver…