Paladar

Interlúdio inglês

05 dezembro 2011 | 12:44 por Roberto Fonseca

Melograno/Bamberg M3 (Brasil, chope)

Produtor: Cervejaria Bamberg, para a Forneria Melograno

Estilo: India Pale Ale, vertente inglesa

Teor alc.: 6%

Cor: castanho-avermelhado, translucidez média

Espuma: branca, média a alta formação, média duração (com a ressalva de ser a versão chope)

Aroma: malte caramelo, leve adocicado, nota muito sutil de lúpulo

Sabor: Malte caramelo, adocicado inicial, seguido de final bem seco e de malte. Amargor médio a alto para o estilo, corpo médio, carbonatação média a alta.

Nota 4 em 5Belo amargor e final bastante seco, que “chama” o próximo gole. Mas aroma de lúpulo ficou sutil demais, quase imperceptível. Pode ser que na versão garrafa ocorram mudanças. Caso contrário, uma ideia seria arriscar um dry hopping.

_________________________________

Antes de terminar a publicação da maratona de degustações de tripels (cuja degustação acabou na sexta-feira à noite), farei um pequeno “intervalo” para falar da M3, cerveja lançada em homenagem ao terceiro aniversário do Melograno, um dos locais de referência de boas cervejas na capital paulista. Ela foi apresentada ao público ontem, mas sábado pude degustar uma amostra na versão chope, em primeira mão, na Cervejaria Bamberg, que a produziu.

A M3 foge do conceito das duas primeiras cervejas de aniversário do Melograno. A primeira diferença, mais óbvia, é o nome, que nas duas primeiras edições seguiu a “linha italiana”: Uno e Due. Outra mudança foi na receita, que deixou de ter inspiração belga (blonde ale na Uno e dubbel na Due) e de usar romãs (que dão nome a casa) em sua composição. A M3 é uma India Pale Ale de influência inglesa, nação que deu origem ao estilo (lembram-se do envio de cervejas mais alcoólicas e lupuladas para resistir às viagens à Índia?).

Hoje, porém, o termo IPA acaba sendo mais associado às cervejas superlupuladas e alcoólicas feitas nos Estados Unidos (não raro associadas aos termos Imperial e Double).  Essa carga intensa de lúpulo (no geral com potentes notas cítricas) não é requisito das english IPAs, mas, no caso da M3, o ingrediente poderia ter ficado um pouco mais evidente no aroma. Cito como comparação a Fuller’s IPA, que tem notas moderadas de lúpulo. O grande trunfo da receita produzida pela Bamberg/Melograno, porém, está na boca: trata-se de uma cerveja bastante seca e de bom amargor – são 60 IBUs, possivelmente a IPA (IPA, veja bem, não Imperial IPA, título que, nesse segmento, é da Bodebrown) mais amarga feita por aqui -, mas ao mesmo tempo com boas notas de malte caramelo. O conjunto “chama” automaticamente o próximo gole e é bastante agradável.

A cerveja será vendida pelo Melograno em long necks e em chope – no segundo caso, o estoque deve durar apenas esta semana.

Tags: