Paladar

Mais um crossover cervejeiro

23 novembro 2010 | 16:03 por Roberto Fonseca

Se você não dormiu na aula de biologia, deve lembrar do termo crossover associado à genética e ao cruzamento de filamentos dos cromossomos (acho que pestanejei um pouco nessa parte também). Ou, dependendo da idade, dos crossovers musicais dos anos 90, como os metaleiros do Anthrax e os rappers do Public Enemy (embora o Aerosmith tenha feito o mesmo com o Run DMC antes). No caso da cerveja, tenho cá para mim que a interpretação do crossover seria a união de duas cervejarias diferentes para a produção de uma receita conjunta.

Já provei três cervejas produzidas dessa forma: a Brooklyner Weisse, feita pela norte-americana Brooklyn e a alemã Schneider & Sohn; a Duchessic, da italiana Birra del Borgo, que leva na composição parte de uma das receitas da belga Cantillon; e a My Antonia, da mesma Birra del Borgo, produzida em conjunto com Sam Calagione, da Dogfish. Recentemente, a Colorado ainda lançou em chope a Double India Pale Ale, produzida com ajuda do cervejeiro Matt Brynildson, da Firestone Walker. No geral, são cervejas bem interessantes, que ora fogem do padrão da original (caso da Brooklyner), ora potencializam ou complementam receitas já mais criativas.

Nos próximos dias, a norte=americana Samuel Adams e a alemã Weihenstephaner colocam no mercado mais um crossover cervejeiro, a Infinium. Trata-se de uma strong ale, com 10,5% de teor alcoólico e 10 unidades de amargor, feita de acordo com a Lei de Pureza Alemã (que prevê apenas o uso de água, malte, lúpulo e fermento). Da garrafa (de 750ml) à aparência dourada, frutada, condimentada e efervescente (descrições das próprias empresas participantes do projeto), a ideia é criar uma cerveja que guarde semelhança com o champanhe, como explica o próprio cervejeiro e proprietário da Samuel Adams, Jim Koch. “Pensei em uma receita que ficasse entre o champanhe, o vinho de sobremesa e a nossa Noble Pils”.

A cerveja deve chegar ao Brasil em fevereiro, segundo previsão da On Trade, importadora oficial das Weihenstephaners por aqui. Lá nos EUA, cada garrafa deve sair 19,99 dólares. Por aqui, o preço ainda não foi fechado. Para saber mais sobre a cerveja, é possível ver um vídeo no site da Samuel Adams.

Tags:

Ficou com água na boca?