Paladar

Mel? Not so Well…

29 novembro 2010 | 15:32 por Roberto Fonseca

DIRETO AO PINT

Well’s Waggle Dance (Inglaterra, 500ml)

Adquirida por: R$ 21

Tipo: Golden Ale com mel

Teor alc.: 5%

Cor: castanho claro, translucidez média a alta

Espuma: bege clara, média formação e média a baixa duração

Aroma: malte, biscoito, adocicado, leve nota de mel ao fundo, lúpulo quase imperceptível (?)

Sabor: Malte, adocicado, algo de mel, corpo médio a baixo, amargor baixo, final seco moderado e adocicado, carbonatação média a alta

Nota 2,7 em 5Fraquinha, sem grandes destaques, e o mel, ingrediente principal, fica muito escondido na cerveja. Embora não seja fã, a Honey Dew da Fuller’s é superior.

__________________________________

Quando vi essa cerveja pela primeira vez, no livro 500 Great Beers, do finado Michael Jackson (a pedidos, o caçador de cervejas, não o músico, igualmente finado), achei-a interessante. Mas mais pela escolha do nome do que pelo conteúdo, que à época era produzido pela Young’s e desconhecido deste que escreve. Waggle Dance é o movimento, decodificado pelo cientista Karl von Frisch, que as abelhas que encontram flores com néctar em suas explorações fazem às “colegas” ao voltarem à colmeia, para indicar a localização exata do “maná”.  Uma explicação interessante (e com base convincente) para o nome da cerveja, o que sempre é um bom começo.

Pessoalmente, porém, não sou muito fã de cervejas com mel. Até hoje, provei três: a Appia, da Colorado (muito doce e com aroma de mel forte); a Fuller’s Honey Dew (embora também doce, um pouco mais balanceada) e a Waggle Dance da Well’s, que também não agradou. Nesse caso, o motivo foi o inverso: numa cerveja leve, sem grandes atrativos, o mel ficou com pouca evidência, quase “escondido”, e a cerveja perdeu em personalidade. Se é possível encontrar um equilíbrio para o mel na cerveja, eu não sei. Mas, por ora, prefiro utilizá-lo em um waffle, por exemplo.

Tags: