Paladar

Melhores de 2011, parte 49: Fabrício Santos

28 janeiro 2012 | 22:00 por Roberto Fonseca

Fabricio Santos (Foto: Arquivo pessoal)

Veja os votos de Fabricio Santos, do blog FullpintBr, de Ribeirão Preto (SP):

Melhor lager nacional
Sem querer ser bairrista, a Lund Munich Dunkel (da Cervejaria Lund, de Ribeirão Preto/SP) foi a grata surpresa de 2011 para o meu paladar. Também, além do esmero dos proprietários Yussif e Dalva, a cervejaria conta com ninguém menos que mestre (cervejeiro) Evandro Zanini nas panelas.

Melhor ale nacional
Outra grata surpresa de 2011 foi a Bodebrown Wee Heavy. Nem precisava falar, mas esta cerveja é simplesmente medalha de Ouro no Mondial de La Bière no Canadá, a única do estilo com registro e que também lançou uma
edição especial pra comemorar 1 ano do meu blog.

Melhor lager importada para o Brasil
Samuel Adams Boston Lager. A cerveja é “bacana”, mas voto nela pelo fato de ser o início de importação oficial em massa de cervejas americanas e por grande varejista, que tem como conseqüência o valor muito menor (e justo) do que o nosso mercado está acostumado. Espero que dessa vez a coisa engate pra valer.

Melhor ale importada para o Brasil
Sou fissurado em americanas e belgas. As escocesas muito me agradam. Enfim… Como só pode ser uma, fico com a Rogue Chipotle Ale, que me deixou espantado com a explosão de defumados e apimentados.

Melhor cerveja caseira
Em 2011 provei muitas caseiras. Muitas excelentes e algumas nem tanto. Dentre tantas que muito me agradaram, dou destaque pra Jambreiro Cerevisiae Lundii, vencedora do Concurso da AcervA Mineira em 2011. A proposta era de fazer uma cerveja “tipicamente mineira”, e o uso do doce de leite defumado no fogão a lenha na receita matou a pau!

Melhor cerveja de 2011 (aqui ou lá fora)
Esta é mais difícil ainda… 2011 foi um ano farto de novas experiências pessoais incomuns, “cervejeramente” falando. Gostaria muito de colocar aqui uma brasileira, mas a concorrência externa – mesmo sofrendo com a viagem e a demora – é implacável. Fico com a Pliny the Elder: Uma Imperial IPA da americana Russian River que é relativamente fácil de comprar e vale cada centavo.

Novidade do ano
Cervejaria Invicta de Ribeirão Preto. Novamente não querendo ser bairrista, mas esta promete: fechou 2011 com várias cervejas já aprovadas no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), dentre elas Imperial IPA, Imperial Stout e India Black Ale! Ou seja, teremos finalmente na cidade vários estilos pra se apreciar fresquinhos. Uma maravilha!

Melhor fato cervejeiro
Facilidade em comprar cervejas. Muitas lojas virtuais, grande concorrência, grandes supermercados entrando na briga e muitos novos lugares especializados. E acho que 2012 ainda tem muito mais. Eu que não ganho a
vida assim, acho isto excelente!

Pior fato cervejeiro
Cervejeiros, donos de bares, donos de lojas e afins que acham ser a melhor coisa que existem na Terra e estão fazendo um favor pra você. Acordem: o maior patrimônio de vocês – assim como em qualquer outro ramo – é o consumidor. Tratem-nos bem, o diferencial positivo sempre ganha e existem muitos nesta busca.

Tags:

Ficou com água na boca?