Paladar

Melhores de 2011, parte 51: Kátia Jorge

29 janeiro 2012 | 22:00 por Roberto Fonseca

Kátia Jorge (Foto: Arquivo pessoal)

Veja os votos da mestre-cervejeira e consultora Kátia Jorge, em Santa Maria (RS):

Melhor lager nacional
Bierland Vienna. Magnífica.

Melhor ale nacional
Bamberg Alt. Representante fiel de seu estilo, uma linda cerveja.

Melhor lager importada
Schiehallion da Harviestoun. É…

Melhor ale importada
Rodenbach Gran Reserve, foi a cerveja importada que mais me surpreendeu este ano.

Melhor cerveja caseira
Tive o privilégio de degustar este ano muitas cervejas caseiras maravilhoooosas,  premiadas em concursos ou não, inclusive de alunos do curso técnico cervejeiro de Blumenau, mas vou citar a que degustei por último: a english barley wine do Fábio Laux, a Maldonado´s Beer Dama da Noite.

Melhor cerveja de 2011 (aqui ou lá fora)
Falke Bier Vivre Pour Vivre, sem medo de ser feliz.

Novidade do ano
A grande quantidade e qualidade de eventos cervejeiros que tivemos, e eu não poderia deixar de citar a própria Brasil Brau 2011, que nesta última edição tentou, e conseguiu, atender ao mercado como um todo, reunindo profissionais de todos os segmentos cervejeiros de forma democrática. Os próximos eventos prometem melhorias, adequações aos diferentes interesses.

Melhor fato cervejeiro
O reconhecimento nacional e internacional das microcervejarias brasileiras.

Pior fato cervejeiro
Primeiro pior fato, tudo que depende do governo, seja municipal, estadual ou federal (política tributária para o segmento de cervejas especiais, a morosidade na liberação de registros junto ao Ministério da Agricultura e todas as outras licenças necessárias à operação das unidades fabris). O segundo pior fato, mas não menos importante, e eu não poderia deixar de citar, foi o falecimento de Theo Dimitriou (Krug Bier, de MG) no início de 2011. Ele foi um dos pioneiros no segmento de microcervejaria no Brasil. Não podemos esquecer quem ajudou a escrever nossa história.

Tags: