Paladar

Melhores de 2012, parte 13: Felipe Zuffo

11 janeiro 2013 | 21:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Felipe Zuffo, presidente da AcervA Pantaneira, criador da cervejaria Pantanal e da Cerveja MoageM, do Mato Grosso do Sul:

1) MELHOR ALE NACIONAL

Para responder esta enquete, estou me restringindo ao mercado do Mato Grosso do Sul, pois temos vários estabelecimentos interessados em trabalhar com cervejas de qualidade, mas que sofrem muito com o desinteresse (ou um certo preconceito, às vezes) de importadores e fabricantes. Desconsiderando cervejas que degustei fora do Estado, ou provenientes da “mala dos amigos”, a Colorado Appia é minha escolha de ale. Esta cerveja está sendo uma ótima porta de entrada ao mundo das boas cervejas. Seja porque é uma weiss ou porque o mel aguça a curiosidade das pessoas. De fato ela é uma boa escolha para quem deseja começar suas experiências com cervejas de qualidade. E, para os veteranos, uma ótima opção de Weiss.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Gosto muito da Bierland Vienna. A diversidade de estilos é muito importante para ensinar as pessoas sobre o mundo da boa cerveja. Além de ser uma das poucas representantes do estilo no mercado, é uma cerveja bem executada, que sempre vale a pena tomar mais uma garrafa.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Duvel Tripel Hop Citra 2012. Achei esta cerveja uma experiência fantástica. A utilização de lúpulos americanos sobre uma cerveja belga tradicional e consagrada foi muito ousada. Mas o resultado comprovou muita capacidade da cervejaria em criação e execução.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

A Pilsner Urquell, além de ser fantástica, também tem uma função muito importante para quem está começando a descobrir boas cervejas.

5) MELHOR CHOPE

Kamalote Vienna, produzido pelo Daniel Guandalini para a oktoberfest da ACervA Pantaneira.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

O Mercearia é um boteco que, além de ser pioneiro em cervejas especiais no Estado, tem ótima gastronomia, apresentando sempre novidades maravilhosas. Parabéns João Marcelo e Fernanda!

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

MoageM Dubbel. Me impressionou e deixou muito feliz a quantidade de pessoas falando bem, postando fotos e pedindo a cerveja. E, claro, eu também gosto muito.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Gosto muito da escola belga. Mas, em um lugar onde temos muito calor, não é sempre que caem bem cervejas tão potentes. Porém, a Gouden Carolus Tripel se mostra refrescante o suficiente para ignorar qualquer fator externo, sendo sempre uma boa pedida em qualquer situação.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Eu gosto da apresentação da garrafa e simplicidade do rótulo da Bamberg St. Michael, apesar de não ter provado a cerveja.

10) NOVIDADE DO ANO

As coisas estão acontecendo rápido e tem muita gente fazendo bom trabalho. Mas a chegada das leveduras líquidas no Brasil foi de grande importância.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

Aconteceram várias coisas boas. Mas eu vejo um boom no mercado do Mato Grosso do Sul que teve início em 2012. Abertura de lojas, bares e restaurantes investindo em cervejas especiais, cervejarias se instalando e a ACervA Pantaneira cada vez mais ativa e estruturada. 2013 promete!

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

De fato, não lembro de algo muito pontual. Mas o que me entristece mais é ver pessoas “da cerveja artesanal” tendo atitudes destrutivas. Representamos tão pouco no mercado em termos de volume. É burrice ficar brigando pelo 1% do outro, quanto juntos podemos conquistar 10%, 20% ou 30% das grandes.

Tags: