Paladar

Melhores de 2012, parte 15: Carolina Oda

12 janeiro 2013 | 14:30 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Carolina Oda, beer sommelier, de São Paulo (SP):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Wäls Petroleum. Não sou fã de imperial stout. Não é fácil gostar de alguma, principalmente quando não harmonizando. Mas, neste caso, lembro até hoje do gole que dei numa garrafa do primeiro lote e como achei muito boa. Até no gargalo tomei essa cerveja esse ano, na companhia de uns e outros mais animados por aí.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Confesso que provei poucas lagers nacionais novas esse ano. Essa não é novidade e já está tão famosa que nem vai ter surpresa nesse voto. Fico com a Bamberg Rauchbier, a cerveja super premiada que usei em diversas degustações e jantares em 2012 e que, além de muito boa, sempre causa aquela cara de surpresa nas pessoas e se encaixa muito bem em diversos pratos.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Ai ai ai… Rodenbach Grand Cru ou Duvel Tripel Hop? Rodenbach Grand Cru ou Duvel Tripel Hop? Hum… Rodenbach é mais diferente, estilo mais raro no Brasil e é sour, coisa que eu adoro. Duvel Tripel Hop eu só tomei na própria fábrica da Duvel, onde tem o clima que te envolve e tal, mas me impressionou de cara. Ai que difícil!!! Mas acabo ficando com a Duvel Tripel Hop. Primeiro porque não tenho certeza se a Rodenbach chegou esse ano no Brasil. Segundo, porque a Duvel Tripel Hop muda o terceiro lúpulo todo ano e eu gosto dessa inovação. Ano que vem será com Sorachi Ace, um dos meus favoritos. Tomara que venha pra ficar entre as melhores do ano que vem também.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Nessa vai ser difícil fugir de uma que já tem faz tempo no Brasil… Não consigo pensar em outra. Harviestoun Schiehallion. Sempre. Tá difícil perder o lugar de minha lager favorita.

5) MELHOR CHOPE

Frangó 25 anos. Sem dúvida. Feito pela Colorado para comemorar os 25 anos do Frangó. Quem vota para ele entrar em linha levanta a mão!

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Cervejaria Nacional. O único brewpub merece ser reconhecido por estar sempre lançando novas cervejas, difundindo estilos desconhecidos da grande maioria e por inventarem moda o tempo todo! Além de terem um espaço muito legal, que comporta de aula a festa com música ao vivo.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Beer Brothers Jack Imperial Stout, com chips de carvalho embebidos em Jack Daniels. Eu inclusive a provei junto com o James Watt, da Brewdog, e ele também disse que estava entre as melhores cervejas que provou no Brasil.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Fico feliz que seja uma lambic a minha favorita do ano, as sempre esquecidas ou mal faladas. Coitadas! Tão tradicionais, tão cheias de história, tão boas… Voto na Cantillon Fou’ Foune, lambic com damasco. É muito boa! O gosto do damasco persiste na boca. Tomaria sempre se fosse mais fácil de conseguir. E viva as lambics!

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Putz. Não consigo lembrar muito. Ainda mais porque temos poucas cervejarias que ousam em seus rótulos, inclusive. Voto então nos mais divertidos, que são, sem dúvida, os da Cervejaria Urbana. E com destaque para a Facebock, porque um dia tive um clic com esse nome e eles fizeram virar verdade! Aeeee!

10) NOVIDADE DO ANO

Infelizmente eu não estava presente e não vivi a experiência. Mas achei o máximo a ideia do Bodebrown Beer Train. Gosto muito quando a cerveja sai do contexto “Vamos beber cerveja e ponto” e entra em outros mundos. Tomara que tenha um próximo para eu poder ir! Acho ótimo esse tipo de novidade, pois ajuda os outros a também abrirem a cabeça pra outros tipos de evento.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

Duvel na mão da Interfood. Uma marca desse porte e qualidade na mão de uma importadora de vinho. Sinal que a brincadeira tá ficando séria. Acho que foi uma bela surpresa.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

As cervejarias que lançam produtos, lote atrás de lote, com o mesmo descarado defeito. Não consigo entender se eles acham que tá bom ou se, já que quase ninguém sabe avaliar mesmo, deixam assim.

Tags:

Ficou com água na boca?