Paladar

Melhores de 2012, parte 18: Bernardo Couto

13 janeiro 2013 | 14:30 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Bernardo Couto, presidente da AcervA Carioca, dono do blog Homini Lupulo e sócio da cervejaria 2Cabeças, do Rio de Janeiro (RJ):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Hi5 Black IPA, da 2Cabeças. É a cerveja que mais bebo quando vou aos bares do Rio. Bem lupulada e marcante, mas na medida para beber a noite inteira.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Eisenbahn 10 anos. Cercada de muita polêmica, a cerveja ficou bem interessante e com uma boa dose de inovação. Pena foi o preço dela para o consumidor.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Rogue Hazelnut Brown Nectar. Acho deliciosa. Gosto muito de cervejas com toque amendoados, e a avelã domina esta cerveja de uma maneira incrível.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Brooklyn Lager. Leve, saborosa, refrescante. Uma excelente cerveja para o dia a dia.

5) MELHOR CHOPE

Maracujipa, da 2Cabeças. De novo o autovoto, mas para mim esta cerveja é muito especial e o resultado ficou ótimo.  É uma fruit beer bem lupulada, uma quebra de paradigmas. Ela ficou com ótimo drinkabilty, mesmo com seus 7,5% de álcool e utilização de maracujá.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Teto Solar. Novidade no Rio, o bar traz um conceito diferente dos consagrados Delirium, Colarinho e Beerjack. Além de ótimas cervejas e chopes, há um espaço com pista de dança no local, com diversas festas em que o público pode curtir a noitada sem ter que beber cervejas sem graça ou partir para os destilados.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Chocomenta. A stout com hortelã e chocolate do Pedro Fraga foi o grande destaque do Festival Carioca da Cerveja. Parecia um “After Eight” líquido.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Firestone Double Jack. Uma imperial IPA totalmente equilibrada, com um aroma de lúpulo delicioso. Ela consegue ser leve e potente ao mesmo tempo.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Have a Nice Saison, parceria do Have a Nice Beer com 2Cabeças e Mistura Clássica. O rótulo ficou muito bonito, fugindo totalmente do padrão estético que ainda impera no Brasil.

10) NOVIDADE DO ANO

Festival Carioca da Cerveja. Colocou o Rio de Janeiro e a Acerva Carioca de novo em destaque. Foram cerca de 1.500 pessoas nos dois dias de festa, com muita cerveja de diversos estilos e procedências. O evento contou com o apoio de cervejarias de todo o Brasil, além dos produtores caseiros locais.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

A abertura e a movimentação dos cervejeiros caseiros para a criação da cervejaria própria, bem como o lançamento de marcas comerciais. Por todo o Brasil os produtores artesanais estão entrando de cabeça no mercado e 2013 promete trazer ainda mais novidades.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

O constante aumento de impostos no setor. O assunto é batido mas, para mim, preço ainda é a maior trava do mercado cervejeiro nacional. Fica a esperança de um 2013 melhor, com a normatização de diferentes categorias (em termos de volume) e que cada uma seja tratada da maneira mais adequada à sua realidade. Hoje, uma microcervejaria paga os mesmos impostos que uma gigante, o que claramente não é sustentável. Assim, temos hoje preços altos para os produtos nacionais, que algumas vezes chegam a ficar mais caros que rótulos importados.

Tags: