Paladar

Melhores de 2012, parte 20: Amanda Reitenbach

14 janeiro 2013 | 08:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Amanda Felipe Reitenbach, engenheira de alimentos, doutoranda em engenharia química e especialista em cervejas, de Florianópolis (SC):

1)     MELHOR ALE NACIONAL
Seasons Green cow. O capricho que a turma da Seasons têm com as suas cervejas já é bem conhecido. A lupulagem da Green Cow é surpreendente, tanto na intensidade (perfeita para uma india pale ale) quanto no frescor do lúpulo preservado pela refrigeração da cerveja da fábrica até o consumidor. Os maltes que conferem notas de caramelo estão presentes, mas ficam ligeiramente ofuscados pelo amargor agradável e persistente conferido pelo lúpulo. O resultado de uma boa receita somada a uma criteriosa execução não poderia ser diferente: uma cerveja excelente e premiada.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Eisenbahn 5, uma cerveja que tem uma lupulagem agradável e, mesmo 5 anos após ser lançada, continua fiel a sua proposta.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Uerige Doppelsticke. Uma intrigante cerveja, tem três  elementos (malte, lúpulo e aromas de alta fermentação) em destaque e que não brigam entre si, proporcionando uma maravilhosa experiência. A novidade é que agora esta cerveja é sendo importada para o Brasil.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Brooklyn Lager. É de Nova York a minha escolhida, cuidadosamente desenhada e executada pelo mestre-cervejeiro Garrett Oliver. Cerveja leve, com um ótimo drinkability, proporcionado pelo corpo médio-baixo e lúpulos florais e cítricos, característicos de sua terra natal. Cerveja muito bem balanceada em suas características, uma lager de respeito e personalidade.

5) MELHOR CHOPE

Brutal IPA da Rogue, um chope com uma generosa carga de lúpulo, mas muito equilibrado.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Biermarkt vom fass. Gostei muito da estrutura do bar, atendimento e serviço. Não poderia deixar de falar no cardápio que apresenta pratos impecáveis.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Raphael Tonera é um cervejeiro caseiro de Florianópolis e que faz ótimas cervejas. Gostei muito da última que tive a oportunidade de provar, uma Doppelbock.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Russian River Supplication. Uma brown ale envelhecida em barris usados de pinot noir. Também é envelhecida por 12 meses com cerejas e  diferentes culturas de micro-organismos  que conferem um caráter ácido espetacular.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Eisenbahn 10 anos. Aqui vamos além do rótulo, pois a escolha do tipo e cor da garrafa, coroada pelo arrolhamento, criam um conjunto belíssimo. Um design primoroso, de muito bom gosto, que traduz uma bela forma de comemorar os dez anos dessa importante cervejaria.

10) NOVIDADE DO ANO

Fiquei muito contente com a união das cervejarias caseiras (Vinil, Jambreiro e Grimor) para formar a Cervejaria Inconfidentes, que será a primeira cervejaria cooperativada do Brasil.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

Grandes avanços nas conversas com o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) acerca das leis referentes à produção e comercialização de cervejas.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

As medidas anunciadas pelo Ministério da Fazenda alterando o método de cálculo do IPI e do PIS COFINS incidentes sobre cervejas e refrigerantes.

Tags:

Ficou com água na boca?