Paladar

Melhores de 2012, parte 44: Alencar Barbosa

22 janeiro 2013 | 09:00 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Alencar S. Barbosa, sócio da microcervejaria Küd Bier, de Nova Lima (MG):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Colorado Vixnu. Tive a oportunidade de beber esta cerveja algumas poucas vezes porque ela não chega regularmente a Belo Horizonte, mas essas poucas vezes foram suficientes para me impressionar.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Bamberg Camila, Camila. Esta cerveja consegue se manter firme e forte nas prateleiras sem perder o marcante aroma floral do lúpulo Saaz. A Bamberg faz lagers como poucos.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Brewdog Punk IPA.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Pilsner Urquell.

5) MELHOR CHOPE

Apesar de todas as novidades que chegaram a Belo Horizonte em 2012 (Anderson Valley, Brewdog, Colorado, Bodebrown, Way), ainda tenho uma grande predileção pelo Falke Bier Red Baron, fresquinho e bebido em bares perto da fábrica.

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Adriano, Imperador da Cerveja. Além dos chopes e cervejas, a cozinha é de dar água na boca. A casa tem uma estrutura simples e um atendimento primoroso. Impossível não se sentir em casa tomando uma cerveja por lá.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Fico com duas cervejas feitas em Belo Horizonte. Uma é a Smedgård Mordor, uma double imperial stout com 13% de teor alcoólico feita pelo Daniel Gontijo. A outra é a Siberian Cthulhu, também imperial stout, com 10,5% de álcool e fruto de uma parceria entre o Pablo Carvalho e o Humberto Ribeiro. Duas cervejas excepcionais!

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Firestone Double Jack Imperial IPA. Simplesmente perfeita. Aroma cítrico surpreendente equilibrando com potentes 9,5% de álcool e 100 IBUs. Dá água na boca só de lembrar.

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Wäls Petroleum. Lindo e rico em detalhes. Aquela ilustração do processo de extração, o texto em alto relevo, o cuidado com as instruções de serviço, o símbolo incentivando a reciclagem. Sensacional também a citação à DUM Cervejaria, fortalecendo a parceria entre o caseiro e o mercado formal.

10) NOVIDADE DO ANO

O lançamento do Single Hop Project da Way, uma ideia muito legal e inédita no Brasil. Também a produção da Wäls Saison de Caipira em parceria com a Brooklyn Brewery.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

A movimentação das Acervas. A aproximação com o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) por meio de reuniões e palestras, a abertura da consulta pública sobre legislação do setor. Também lembro de uma grande conquista que foi a alteração de uma lei municipal em Nova Lima (MG), favorecendo a instalação de cervejarias no município.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

A carga tributária que ainda castiga os pequenos produtores.

Tags:

Ficou com água na boca?