Paladar

Melhores de 2012, parte 49: Patrick Stephanou

23 janeiro 2013 | 21:30 por Roberto Fonseca

Foto: Arquivo pessoal

Patrick Stephanou, do blog cervejeiro Telecerveja, de Porto Alegre (RS):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Wäls/Dum Petroleum. Uma receita valiosa… Conheci na Brasil Brau 2011 como DUM até renascer, em 2012, como Wäls. Foi meu voto como lançamento do ano no “Destaques BBC 2012”.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Abadessa Dunkles Nektar. Depois da inesquecível Abadessa Hildegard Von Bingen Weizenbier, novamente me surpreendi com essa cerveja naturalmente bávara.

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Conheci em 2011, mas explorei-a em 2012. Gostei demais da St. Feuillien Saison. Completa. Lembrei daquele papo do Falcone (Marco Falcone, da mineira Falke Bier), em que o “terroir” da cerveja é o mestre-cervejeiro… Sem muito a dizer. Basta beber para entender.

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Anchor Bock. Cerveja que pesa no copo e na boca. Experiência saborosa como comer um chocolate fundido, vulgo “fondue”, numa cabana em Gramado com a sua consorte. Bem melhor do que Kaiser Bock! Recomendo.

5) MELHOR CHOPE

Tenho reclamado muito do chope artesanal regional. As produções estão no limite – limite da qualidade… Desse modo, rendo-me aos importados como o Weihenstephan (qualquer um deles!), com suas peculiares embalagens descartáveis. Melhor para o planeta e para o amante da boa cerveja!

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Tenho muitos amigos donos de bar… Recentemente, até o fluminense Botto investiu nessa praia! Assim, sendo reto, voto no “invotável” Bierkeller, do amigo Vittorio. Trata-se duma “sociedade secreta da cerveja”, onde só ingressam “sócios” e convidados. Único bar auto-serviço que conheço. E, para posteridade, me rendeu até participação no livro do (Maurício) Beltramelli (vide p. 249)!

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Esse voto, na minha opinião, é o mais pessoal. Cervejas caseiras não são comerciais, assim acabam sendo experiências locais e privadas. Voto na Stephanou São Miguel. Uma red ale – que ficou excelente – feita por mim em parceria com a Pirapó (Delos), com a qual homenageei o nascimento do meu primogênito Miguel. Ela marca meu retorno às panelas após os concursos da SOGIPA.

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Pergunta difícil. Se eu fosse um jornalista político discorrendo sobre cerveja, eu iria pelo lado político! A eleita: The White House Honey Ale (a cerveja do Obama), embora, infelizmente – ou felizmente, pois não gosto de cerveja com mel – eu não pude prová-la. Entendam, nobres correligionários cervejeiros, meu voto é pela propaganda. Imaginem o reclame cervejeiro gratuito do homem mais poderoso do mundo? Mais poderoso depois do presidente Carlos Brito (AB InBev)… Imagina a festa? Hehehe!

(nota do blog: a primeira fanfarronice com este que escreve recebe advertência escrita, e não verbal, do árbitro)

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Vou defender uma das minhas atividades, a de designer gráfico. Está faltando mais atenção nessa área. A Colorado sempre foi referência. Em especial, destaco o rótulo da DUM Petroleum, mas fico com o da Seasons Bigfoot, outra Robusta Imperial Russa (russian imperial stout). Seguindo tendências das cervejarias californianas maluquetes, essas pirações têm me agradado.

10) NOVIDADE DO ANO

Eu descobri o Centro de Experiência Cervejeira (da Cervejaria Bohemia) em Petrópolis. Em relação a algo parecido no Velho Continente, um marco para a cerveja americana.

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

O Bob ter se soltado mais no Degustuite (degustwit)! Brincadeira bajuladora à parte, eu estava certo no voto que dei aqui no ano passado. Fizemos a nossa parte e o crescimento do mercado cervejeiro em 2012 foi ainda melhor do que em 2011. E, em especial, as campanhas preventivas a acidentes de trânsito relacionados ao álcool estão apresentando resultados exemplares.

(nota do blog2: outra fanfarronice? cartão amarelo!)

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

Acho que a profusão de novas cervejas perdeu um pouco o controle. Tenho me arriscado muito com lançamentos que, em geral, não me agradaram. É um pouco como dar um tiro no próprio pé, mas o que fazer? Acho que os lançamentos devem ser mais estudados antes de serem jogados nas gôndolas… Decepcionar um iniciante é praticamente perdê-lo.

Tags: