Paladar

Melhores de 2012, parte 75: Diego Cartier e Marcelo Cury

01 fevereiro 2013 | 14:30 por Roberto Fonseca

Diego Cartier e Marcelo Cury. Foto: Egon Jais

Diego Cartier e Marcelo Cury são especialistas em cerveja e colunistas da revista Playboy, em São Paulo (SP):

1) MELHOR ALE NACIONAL

Seasons Green Cow IPA. Excelente cerveja, amargor assertivo e bom drinkability.

2) MELHOR LAGER NACIONAL

Coruja Labareda. A linha “fora de série” tá sensacional e essa é certamente uma das melhores cervejas produzidas por eles. Refrescante, seca, com equilíbrio entre o picante, amargo, defumado e um leve toque tostado que completa o sabor. Belíssima cerveja!

3) MELHOR ALE IMPORTADA

Uerige DoppelSticke. Cerveja espetacular! Complexa e densa. Uma explosão de sensações na boca!

4) MELHOR LAGER IMPORTADA

Mikkeller The American Dream: Gostosa, refrescante e com amargor convidativo.

5) MELHOR CHOPE

Nacional: 2Cabeças Hi-5 Black IPA. Não podemos deixar de destacar também a Bamberg Camila, Camila, que foi o chope que mais tomamos em 2012!

Lá fora:
Diego: Difícil.. Esse ano tive a sorte de tomar algumas preciosidades “au fût”, como a Fantôme 5 Sciences (novíssima criação do Dany, feita com hibiscus, surpreendente e única como todas suas cervejas), mas a mais marcante de todas foi a Struise Pannepot Wild, que ficou 2 anos em barris do vinho francês Chateau Tour Baladoz e mais 3 anos em key kegs. Foi uma experiência e tanto… com a mesma complexidade e riqueza de aromas e sabores das Pannepots, essa legítima sour flamenga tem acidez destacada somada a notas de frutas vermelhas e carvalho. Equilibrada e saborosa, não dá para sentir os 10% de álcool e é impossível tomar apenas uma taça. Simplesmente maravilhosa! Produzir cervejas complexas e elegantes é uma marca registrada do Carlo & Urbain.

Marcelo: The Bruery Saison Rue: Uma saison de 8,5% de álcool que utiliza centeio e Brettanomyces na receita. Absolutamente deliciosa a fusão centeio e Brett!!

6) MELHOR BAR CERVEJEIRO

Bier Markt Vom Fass. Não existe nada igual no Brasil! O Pedro e o Adolfo primam pela excelência nos dois bares e o Vom Fass em especial é impecável: chopes fresquíssimos e com o cuidado que merecem (só vemos essa estrutura de câmara fria na Europa e EUA), passando pela ótima carta de cervejas, os pratos e o ambiente agradável! Não podemos deixar de citar outros excelentes bares, como o novo e charmoso The Ale
House do Xavier Depuydt e seus chopes belgas exclusivos, o Sagarana do Paulo e Pri, que agora
abriram na Vila Madalena também e oferecem agradáveis petiscos para acompanhar e o Colarinho do Diego Baião, no Rio, que se destacou como melhor chope da cidade maravilhosa, mesmo com toda a força que a AmBev tem por lá.

7) MELHOR CERVEJA CASEIRA

Diego: A “Peccato” da BSG me surpreendeu. Trata-se de uma barley wine de 18% de álcool e um equilíbrio incrível. Levou dois anos para ficar pronta, sofreu 3 fermentações, maturou em madeira e tem calda de maça como ingrediente inusitado. Muito boa!

Marcelo: A Oatmeal Stout da Cervejaria Capitu do Frederico Ming. Cerveja em que ele mesmo fez a malteação e torra da cevada. Ótimo trabalho!

8) MELHOR CERVEJA DO ANO, AQUI OU LÁ FORA

Diego: Cantillon 50°N-4°E. Diretamente da adega do Jean Van Roy, essa belíssima Gueuze passa por barris de Cognac. É seca, com aquela acidez característica e saborosa de uma legítima Lambic. Tem notas de frutas cítricas (limão), maça verde, ervas, leve terroso e madeira. Bastante fresca e refrescante. É uma cerveja única e espetacular!

Marcelo: Stillwaters Cellar Door. Uma deliciosa witbier com Sálvia Branca e Brettanomyces. De beber ajoelhado! O trabalho do Brian Strunke com a Stillwaters é espetacular. Uma cerveja melhor que a outra, mas essa se destaca no frescor, na belíssima acidez e no sabor com toque terroso e condimentado. Deliciosa!

9) RÓTULO MAIS BONITO DO ANO

Saison Have a Nice Beer.

10) NOVIDADE DO ANO

O surgimento de novos pontos de venda de cervejas, como em restaurantes, onde ela não é o foco principal, mas esta presente com toda sua diversidade e variedade. Podemos citar o Koh Pee Pee e Chicafundó em Porto Alegre, o Aconchego Carioca e ICI Brasserie em Sampa. Quem sabe outros estabelecimentos apreciem essa ideia, aderindo à cerveja também. Afinal, se oferecem vinhos de qualidade, por que não oferecerem cervejas do mesmo nível?

11) MELHOR FATO CERVEJEIRO

As novidades para os cervejeiros caseiros como fermentos White Labs e Wyeast, insumos variados, equipamentos, lojas online e físicas para esse público, como por exemplo a Lamas Brew Shop.

12) PIOR FATO CERVEJEIRO

Amadorismo, egos inflados, falta de criatividade e chatos de plantão. Mas essas coisas
não são exclusividade do mundo da cerveja…

Tags: