Paladar

Na guerra etílica, equilíbrio é primeira vítima

05 fevereiro 2011 | 17:54 por Roberto Fonseca

DIRETO AO PINT

Brewdog Sink the Bismarck (Escócia, 350ml)

Produtor: Brewdog

Importador: Tarantino

Quanto custa: no Emporio Alto dos Pinheiros, R$ 600

Estilo: Imperial IPA

Teor alcoólico: 41%

Cor: Castanho clara, translucidez média a alta

Espuma: Zero

Aroma: Lúpulo destacado, cítrico e algo floral (curiosa sensação de a cerveja parece ter passado por um filtro de folhas de lúpulo, como o Randall da cervejaria Dogfish), álcool fortíssimo que provoca sensação de queimação no nariz; leve caramelo ao fundo

Sabor: Leve sensação de salgado inicial, seguida de adocicado, alcoólico forte demais, que amortece a boca, caramelo, lúpulo cítrico. Corpo denso e espesso, amargor médio a alto, carbonatação muito baixa

Nota 3,5 em 5: Um pouco mais complexa que a Tactical Nuclear Penguin pela lupulagem, mas ainda assim álcool é forte demais e amortece a boca. Para pequenas doses, porque passado o impacto inicial, torna-se difícil de beber. Causa impacto, mas passou dos limites, por assim dizer. Preço torna experiência impeditiva.

___________________________________________

Brewdog Tactical Nuclear Penguin (Escócia, 350ml)

Quanto custa: R$ 550, no Empório Alto dos Pinheiros

Estilo: Imperial Stout

Teor alcoólico: 32%

Cor: Castanho escura, translucidez média

Espuma: quase zero

Aroma: Álcool muito forte, que gera queimação no nariz e provoca impressão de picante, leve defumado

Sabor: Salgado inicial, álcool que gera calor e amortece a boca, picante, licorosa, densa, adocicado residual intenso, corpo médio a alto, amargor médio a baixo, carbonatação baixa.

Nota 3,2 em 5: Uma paulada de álcool, amortece a boca em demasia. Senti a gengiva ser ‘desinfetada’ (N.R.: peço desculpas pelo comentário pouco técnico, mas é verdade).  Mais alcoólica, mas bem menos complexa que a Tokyo, outra cerveja da Brewdog. Carece de equilíbrio. Seria a cerveja para se tomar uma vez na vida, mas o preço a torna impeditiva.

_______________________________________________

Por ora, posto o texto publicado no Paladar. Mais tarde, as considerações mais completas.

Estar de um dos lados de uma guerra etílica é a primeira sensação ao provar a Sink the Bismarck e a Tactical Nuclear Penguin, cervejas produzidas pela escocesa Brewdog que estão entre as mais potentes do mundo. Têm 41% e 32% de teor alcoólico, respectivamente. O inimigo é alemão: a Schorschbräu e suas bocks de 40% e 43%. Os escoceses reagiram com a The End of History, de 55%, e há expectativa do contra-ataque.
Se, na guerra, uma das primeiras vítimas é a razão, numa batalha de teor alcoólico parece ser o equilíbrio. No nariz, as notas de álcool da Sink e da Tactical geram leve queimação e picância e se sobrepõem ao lúpulo, na primeira, e leve defumado, na segunda. O mesmo ocorre no sabor. A experiência é única e impactante, mas o álcool cansa o degustador. Tactical e a Sink saem a partir de R$ 510.
Na tropa escocesa que chega ao Brasil, há bons valores, como a Tokyo e a Hardcore IPA. Mas se destaca a 5 AM Saint, menos lupulada e alcoólica, mas de aroma e sabor complexos. Importadas pela Tarantino (www.tarantino.net.br).

Tags:

Ficou com água na boca?