Paladar

O MELHOR DE 2009, parte 26

20 janeiro 2010 | 20:15 por Roberto Fonseca

Jorge Gitzler, presidente da Acerva Gaúcha. Foto: Roberto Fonseca

Presidente da Acerva Gaúcha, que reúne cervejeiros caseiros do Rio Grande do Sul, Jorge Gitzler também produz suas receitas na fábrica da BSG, empreendimento que começou como hobby com os amigos Eduardo Boger e Leo Sassen. Confira os votos dele:

1) A top das Tops
É difícil apontar uma só, seria difícil até mesmo fazer uma relação com 20, mas indico a Tripel Karmeliet, que foi uma das primeiras cervejas importadas de qualidade que chegaram no Brasil; para mim, é fantástica.

2) A Melhor Ale
Também é muito difícil indicar uma só Ale, ainda mais sendo as minhas preferidas, esse ano tivemos acesso a varias Vintage, estilo que de gosto bastante. Mas indico a Strong Suffolk Vintage Ale com uma das ótimas do estilo.

3) Melhor Lager
Sem duvida a Pilsner Urquell, da Republica Checa. Tive a oportunidade, em 2009, de conhecer a cervejaria, onde a tomei no porão da fábrica, servida direto dos barris de madeira com fermentação aberta. Nunca mais esquecerei o seu sabor.

4) Destaque Nacional
São vários: Eisenbahn 5, Coruja Weiss (a leva que ficou pronta em dezembro é excepcional), Bamberg Rauchbier e Alt, Colorado IPA, Dado Double Chocolate Stout, A Falke Estrada Real IPA.

5) Destaque Importado
A Meantime India Pale Ale

6) Novidade Cervejeira
O crescente números de homebrewers e fortalecimento das Acervas (associações de cervejeiros caseiros e artesanais). A disponibilidade de maior numero de materiais para homebrew no mercado nacional, facilitando a pratica do hobby de fazer cerveja em casa. Quando comecei a fazer a minha cerveja junto com o Eduardo Boger e o Leo Sassen, para conseguir até os maltes especiais tínhamos de ir à Argentina buscar. Hoje já encontramos à venda no mercado nacional todo material necessário para produzir a nossa cerveja. Também merecem destaque os Bares com cerveja própria (brewpubs) de Porto Alegre: Dado Bier, Toca da Coruja, Cantina do Toco, Malvadeza, todos com a sua própria cerveja, que muitas vezes só é encontrada naqueles blocais, criando uma espécie de mística. Me surpreendi também com bar da Devassa em Vitoria/ES, onde estive em dezembro: tomei cerveja Devassa com qualidade superior à das que chegam aqui em Porto Alegre. Não tinha gostado da IPA da Devassa (a Índia) anteriormente, mas a que eu tomei lá estava ótima.

7) Fato cervejeiro do ano
Consolidação das cervejas artesanais/especiais. Encontramos cada vez mais locais com cervejas de qualidade, não mais restrita a alguns “guetos”; há vários restaurantes e mercados disponibilizando cervejas com qualidade. Mesmos os restaurantes e bares que continuam trabalhando com as cervejas comerciais estão colocando à disposição dos clientes algumas marcas especiais. Outro: o Fato da Schin ter cumprido com a sua palavra e mantido a qualidade das microcervejarias que adquiriu. Era um grande receio de todos que Eisenbahn, Baden Baden e Devassa virassem cervejas comerciais, perdendo a suas qualidades. A lista continua: redução do ICMS para cervejas artesanais em SC, que infelizmente ainda não foi aprovado nos demais Estados; ver que foram lançadas mais de 20 novas cervejas no Brasil em 2009, sem contar as pilsens. E, por fim, ver os eventos promovidos pelas Acervas de todos os Estados, que foram sucesso de publico.

8) Pior momento cervejeiro
Ouvir que criou-se uma nova microcervejaria, mas a única receita produzida será de uma pilsen comercial, para venda em quantidade. Poucos empresários cervejeiros já se deram conta da importância do mercado das cervejas especiais e não só de pilsens levezinhas. Também destacaria o fato de não ver no nosso Pais apoio às microcervejarias por parte do Estado, tanto na área tributária (houve aumento de impostos) como nos demais órgãos estatais (imensa burocracia para registrar uma cerveja e vendê-la).

Ficou com água na boca?