Paladar

Paladar testa weissbiers alemãs

17 junho 2009 | 14:07 por Roberto Fonseca

As cervejas participantes. Você consegue advinhar qual é qual?

O link para a matéria completa no site do Paladar está AQUI.

A weissbier/weizenbier, ou cerveja “branca”/de trigo em alemão é, provavelmente, o segundo estilo mais difundido no País da nobre bebida, atrás do pilsen (e, antes que alguém diga, não considero malzbier um estilo oficial hehehe). Há algumas semanas, fiz uma conta rápida e descobri que, apenas entre as representantes alemãs do estilo, já havia dez marcas à venda no Brasil. O simbolismo do número levou à ideia imediata: fazer um teste para descobrir qual a melhor delas.

Como todo bom jornalista que se preze, acabei alijado da melhor parte do teste, a degustação. Mas, em nome do caderno Paladar, convidei quatro jurados de peso para a árdua tarefa: Alexandre Bazzo, um dos donos da microcervejaria Bamberg, de Votorantim; Eduardo Passarelli, cervejólogo, blogueiro (do site Edu Recomenda), Fabiano Bellucci, beer sommelier do Frangó, e Marcelo Moss, escritor cervejeiro, ex-sócio da Baden Baden e criador do bar Hops, em Campos do Jordão. O evento, ocorrido no final de maio, teve ainda um “convidado surpresa”: o cervejeiro caseiro carioca (e Fluminense) Leonardo Botto, que estava de passagem por estas bandas.

Jurados a postos, cerveja no copo, passamos ao teste. O resultado, você vê na edição de amanhã do Paladar (e, depois, no blog, com comentários e informações extras). Só posso dizer que a surpresa do resultado não foi o primeiro nem o último colocados. Mais não conto ainda (hehehe).

Da esquerda para a direita, os jurados Fabiano Bellucci, Marcelo Moss, Leonardo Botto (que não avaliou, mas ajudou a servir e degustar hehehe), Alexandre Bazzo e Eduardo Passarelli.

Em tempo: Embora não goste de aparecer no blog, resolvi abrir uma concessão devido à “fotocassetada” abaixo. Já viram aquele tradicional passo a passo sobre como servir cervejas? Pois é, eu já vi, mas nunca imaginei como faziam para que a foto não mostrasse também o tronco do degustador. Depois de praticar algumas posições (opa!) no estúdio, tivemos a brilhante ideia abaixo. Parece familiar?

Pagando mico no estúdio. Foto: Alex Silva/AE

Quem pensou no teste psicotécnico de auto-escola, aquele em que você fica fazendo riscos num papel com as duas mãos e, de repente, o examinador encobre sua visão com uma cartolina, acertou em cheio. Imagine servir corretamente uma weissbier com as mãos enfiadas em dois buracos (da cartolina). E com direito a “paradinha” para o fotógrafo captar a imagem. Deu certo, mas, infelizmente, as imagens não sairão na edição de amanhã. Fica, porém, o singelo momento para a posteridade.

Em tempo 2 – para os mais atentos à imagem, uma resposta à la Bill Clinton: “Servi, mas não tomei” (rsrsrsrsrsrs).

Ficou com água na boca?