Paladar

Dado Bier lança a Lager, cerveja “de trabalho”

19 fevereiro 2009 | 22:53 por Roberto Fonseca

Depois de anunciar o lançamento de uma cerveja com chocolate na fórmula (pois é, não se trata apenas de privilégio dos japoneses da Sapporo), a microcervejaria Dado Bier, de Porto Alegre, começou a vender, esta semana, uma nova receita. Trata-se de uma lager (cerveja de baixa fermentação), com 5% de álcool, dourada, em embalagem de 970ml. Há uma outra peculiaridade que pode irritar os cervejeiros mais puristas, mas também abre espaço para uma discussão importante sobre o rumo das microcervejarias: a Dado Bier Lager não é uma receita puro malte.
Cerveja Dado Bier Lager
“Não dá para fazer apenas roupa de festa, é preciso ter uma calça jeans também para usar no dia a dia”, brinca o dono da microcervejaria, Eduardo Bier. Por trás da comparação, porém, há um assunto sério: não é fácil para um pequeno produtor colocar sua cerveja na praça no Brasil. A situação ficou mais difícil este ano, com o aumento da carga tributária para o setor. Sem um preço competitivo – leia-se no patamar das grandes indústrias -, uma das saídas do microcervejeiro é desenvolver uma receita “de trabalho”, que tenha boa saída, para, com ela, financiar os outros rótulos da marca.

Pouco antes de ser vendida para a Schincariol, a Eisenbahn, de Blumenau, também colocou à venda, em um bar da cidade, uma versão mais suave de sua pilsen. Foi alvo de críticas de cervejeiros de carteirinha. Mas também foi defendida por apreciadores da nobre bebida, para quem a concessão era válida se sustentasse a linha de especiais.

Pessoalmente, e ainda sem ter provado a cerveja, acho que a iniciativa faz parte do jogo e é mais do que aceitável. A Dado Bier tem cervejas interessantes – uma boa Belgian Ale e uma curiosa Ilex, que leva erva-mate em sua composição. Também não deixou de inovar, como no projeto da cerveja de chocolate. Tendo em sua carta uma lager mais comercial e receitas artesanais, como diria um amigo, vale a regra do “4Q2N”. “Quer, quer, não quer, não quer”. Cada um fica com sua favorita.

O próprio Bier (nada como um sobrenome adequado à profissão) comenta que, em conversa com cervejeiros caseiros gaúchos, a Dado Lager teve boa aceitação. “Eles entenderam a questão e apoiaram”, afirmou ao blog.

A nova cerveja é feita em uma fábrica no município de Santa Maria (RS), que produzia a cerveja Colônia e teve parte da capacidade arrendada pela Dado. “Tentamos fazer uma cerveja com preço competitivo, mas que também se enquadrasse no segmento premium. Será mais um produto da Dado; quem quiser, ainda terá as especiais, mas também contará com a velha pilsen para o verão”. A embalagem, de 970ml, segue o modelo “uruguaio” de Norteña, Patricia e Pilsen, agora também adotado por Brahma, Skol e Stela Artois.

Ilex – Se coloca uma nova cerveja no mercado, a Dado também deve fazer uma “pausa” na produção da Ilex. “Como não tem lúpulo (o amargor vem da erva-mate), ela tem uma validade mais curta, que é afetada no verão. Vamos fazer um novo tanque em maio”, diz Bier.

A Dado Bier Lager já está sendo vendida em Porto Alegre, e deve ser comercializada também pela Import Beer ( www.ibeer.com.br ) e no site do Cervejasnet ( www.cervejasnet.com.br ) . Para saber mais sobre a micro, há o site www.especiaisdadobier.com.br