Paladar

Doce café doce…

Um café para dividir

Histórias e experiências sobre o café

Doce café doce…

Adoçar um café é uma simples questão de preferência pessoal. Mas, você pode aprender a descobrir o gosto doce natural de um excelente café

01 agosto 2017 | 21:28 por Ensei Neto

É certo ou errado colocar açúcar no café?

Esta é uma das mais corriqueiras perguntas e, como sempre costumo responder, não existe o certo ou o errado ao beber um café, como querem estabelecer alguns movimentos de profissionais do ramo. O mais importante é saber que tudo na alimentação envolve aspectos de usos e costumes.

Um bom exemplo disso é o abacate. No Brasil, abacate é fruta para se comer como sobremesa e até fazer vitaminas; no restante do mundo, porém, é consumida em sua versão salgada, seja como parte de uma salada ou de um temperadíssimo prato centro-americano. Ou seja, mutuamente, uns fazem caretas para o outro ao verem como o abacate é consumido!

É por isso que sempre comento com todos: confie nos seus sentidos!

Vencida essa etapa, é importante saber, primeiramente, porque é que você adicionaria açúcar no café.
A fruta do cafeeiro deve ser colhida madura, assim como acontece com as uvas para o vinho e a jabuticaba. Só que é das sementes que precisamos para preparar nossa bebida e não da polpa, como é o caso do vinho.

Para termos certeza de que elas darão uma excelente bebida, é importante que as frutas estejam maduras ao serem colhidas.

FOTO: Ensei Neto/Acervo Pessoal

Sementes de frutas maduras.

Guarde isso como sua referência para ter uma xícara de café bem bacana! Se o café que você pedir tiver somente sementes de frutas maduras, tenha certeza de que, caso a torra tenha sido bem conduzida, a experiência será certamente muito doce! Dessa forma, você acabará dispensando o açúcar ou adoçante…

Mas nem sempre será oferecido um café de bebida com essas características. Se um gosto amargo for predominante, é bastante razoável admitir que adoçar um alento, pois é da natureza humana rejeitar algo com esse gosto. Por outro lado, via de regra é bebida de sementes de frutas que não estavam nas melhores condições.

Para lembrar: o gosto amargo é contraponto ao gosto doce.

Digo que é contraponto ao gosto doce porque além da natural rejeição, percebemos o gosto amargo em concentrações muito mais baixas que os outros justamente porque representa risco de vida para nós. É um reflexo ancestral que carregamos. Existem diversos tipos de gosto amargo em razão de suas características e tenha em mente de que quase sempre é sinal de problemas da bebida.

Veja esse pequeno roteiro dos tipos de amargor que você pode eventualmente encontrar ao beber um café:

1. amargor seco, típico do carvão, é devido a uma torra extra intensa…

2. amargor medicinal, lembrando a dipirona, é causado por grãos em início de apodrecimento.

3. amargor medicinal muito intenso, chegando a ter aroma repulsivo, é sinal de bebida com grãos apodrecidos.

FOTO: Ensei Neto/Acervo Pessoal

A cafeína tem um sabor amargo que lembra o jiló ou a jurubeba, sendo, portanto, aceitável por ser natural do café.

No caso de você saber que os grãos tem boa procedência, conferidos por uma série de informações sobre o produtor e sua fazenda ou sitio, experimente gradualmente diminuir a quantidade de açúcar.
É uma forma de educação sensorial e de você aprender a testar sua capacidade de adaptação.

Porém, lembre-se: sem sofrimento!

Tags:

Ficou com água na boca?