Paladar

Um café para dividir

Histórias e experiências sobre o café

Licores e coquetéis com café

Aprenda receitas simples de licores e coquetéis com café.

11 de julho de 2020 | 15h16 por Ensei Neto

Que tal criar algumas bebidas alcoólicas muito especiais em sua casa com café e seus diferentes métodos de preparo?

O mundo das bebidas alcoólicos vai muito além dos fermentados e destilados. Existem variações sobre o tema que tiveram sua origem como forma de aproveitamento das bebidas e até mesmo de alguns ingredientes, sendo suas receitas e formas de elaboração aperfeiçoadas ao longo dos tempos.

Licores são bebidas preparadas por meio de infusões de sementes, frutas, flores em destilados diversos adicionados de açúcar, resultando nos snapps, típico do norte da Europa e nos conhecidos amarettos, este a base de amêndoas maceradas, por exemplo. Outra infusão bem conhecida é o vermute, elaborado com o vinho, que é apenas fermentado, e diversos vegetais.

Em casa, dois são os métodos de preparo de café que podem ser bastante empregados para você preparar suas receitas: a infusão e a percolação.

A infusão é o método no qual líquido fica em contato com o café moído pelo tempo que for necessário antes de ser consumido, podendo ou não passar por uma filtragem. Os utensílios frequentemente utilizados neste método são a prensa francesa e a Clever, que é bastante usada pelos apreciadores do chá.

Na percolação, a extração é feita através da passagem de um líquido, no caso do café a água, que retira substâncias de material poroso (que é o café moído), resultando numa solução. Exemplos clássicos de percolação são os filtrados, que podem ser preparados nos sistemas Melitta, Hario, Kalita e o brasileiro Koar. Outro bom exemplo de café preparado por percolação é o de máquinas de expresso.

Usar a técnica da percolação com destilados é sempre uma ótima técnica para se preparar bases de coquetéis, que apresentam uma grande possibilidade de variações desde o teor alcoólico, o tipo de bebida (você pode escolher entre cachaça, whiskey  e vodka, por exemplo) e até combinar com outros ingredientes (que tal adicionar cardamomo ou lascas de gengibre?).

Gostaria de apresentar duas receitas bem fáceis de serem reproduzidas em casa, tendo o café como o ator principal.
O casal mais etílico do Brasil, Isadinha Fornari e Maurício Maia, apresentou durante o Jam Café 2020 uma bela bebida, que tanto pode ser apreciada como um coquetel quanto ser empregada como base de bebida mais elaborada.

Café e cachaça. Foto: Ensei Neto/Arquivo Pessoal

Café Amigo

Ingredientes:

50 ml de cachaça Arbórea Amburana e
10g de café de torra média e moagem média-fina.
São proporções, que podem ser multiplicadas ao seu critério.

Modo de preparo:

Coloque o café moído num filtro de papel montado em portafiltro à escolha.
Verter a cachaça sobre o café, recolhendo em uma taça.

A cachaça descansada em amburana ganha notas de especiarias, contribuindo para a maior gama de sabores ao café.
Você pode testar com cafés de diferentes perfis sensoriais e cachaças descansadas em outras madeiras.

A outra receita é uma infusão de cachaça com café.

Escolhi a cachaça Princesa Isabel, de Linhares, ES,  que teve passagem por 3 madeiras diferentes, isto é, 3 barricas cada qual com um tipo de madeira e tempos de descanso específicos. A sequência foi de jequitibá rosa, que confere notas florais; em seguida, a amburana, famosa por adicionar sabores de especiarias, principalmente de canela; e, finalmente, carvalho americano, que contribui com a clássica nota de baunilha à bebida.
Para criar uma excelente harmonia entre os sabores, selecionei café produzido em micro região de solo vulcânico, o Chapadão de Ferro, no Cerrado Mineiro. Os cafés dessa origem contém mais minerais em sua bebida, além de excelente acidez devido à altitude, em torno de 1.250 m. A minha intenção foi a de dar maior destaque aos sabores da cachaça por meio da mineralidade deste café.

“Café Amigo”. Foto: Ensei Neto/Arquivo Pessoal.

Cachaça & Cafeína Liberada

Ingredientes:

200 ml de cachaça descansada em jequitibá rosa e/ou carvalho.
20 g de café com torra média e moagem média. O café deve ter acidez alta e, preferencialmente, ser de origem vulcânica.

Modo de Preparo:

Numa garrafa coloque o café moído e, em seguida, a cachaça.
Misture bem o conteúdo.
Deixe em infusão por 8 horas.
Filtre, utilizando um filtro de papel com seu suporte.
Passe o licor para uma garrafa.

Você pode experimentar o mesmo café com cachaças brancas de boa qualidade ou que descansaram em diferentes madeiras.
Comente conosco o que obteve em cada experiência.

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências