Paladar

O café donzelo

Um café para dividir

Histórias e experiências sobre o café

O café donzelo

No sertão nordestino, o primeiro café preparado com torra recém feita recebe o nome de Café Donzelo

02 janeiro 2018 | 15:08 por Ensei Neto

O Brasil produz café desde a segunda metade do Século XVIII, quando as primeiras plantas chegaram ao Norte e Nordeste. Dali para cá, as lavouras foram se esparramando em direção ao Sul, subindo e descendo morros e montanhas, atravessando chapadas, rios e planícies. Passaram pelo Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro, até encontrar em São Paulo um lugar para sua expansão.

E, dessa forma, em 1890, o Brasil assume a posição de maior produtor mundial de café, desbancando a Indonésia.

Em razão disso, a ligação do povo brasileiro com o café só poderia ter ficado muito forte, literalmente de Norte a Sul.

Certamente pelo fato de ter em suas áreas os primeiros cultivos, o Nordeste é rico em histórias, usos e costumes do café. Cultivar e colher os frutos, secar as sementes e torrar para consumo próprio vem desde tempos antigos também no chamado Sertão Nordestino. Aqui, onde a paisagem sempre se alternou entre a seca angustiante e o verdejar alentador, ter alguns grãos de café para torrar e preparar um bule cheio era um pequeno luxo que quase todos se permitiam.

Nos últimos anos o clima sofreu grande mudança, levando à região um período de estiagem que alcança quase inacreditáveis sete anos, dizimando até as plantas mais resistentes à seca, além de frustrar qualquer tentativa de se cultivar ou manter criações. Esse quadro desolador leva também ao completo abandono da região e, com isso, à perda irreparável de muitas tradições e cultura.

Conta a grande amiga e pesquisadora Ana Rita Dantas Suassuna, que vivenciou e conhece como poucas pessoas a cultura culinária do sertão, que torrar café sempre foi uma atividade que juntava as pessoas para algo que fazia bem ao corpo e era um ótimo pretexto para boas conversas.

Foto: Ensei Neto/Arquivo Pessoal

As torras eram feitas em cuias rasas de barro diretamente sobre o fogo de lenha. Muitas vezes, por se tratar de um produto nobre e caro, as senhoras misturavam sementes de manjirioba para fazer render.

Era sempre uma festa quando se torrava café, quando o aroma dos grãos se espalhava pela redondeza e fazia um convite aos vizinhos.

Veja que a torra doméstica é uma atividade mais comum e antiga do que se pensa!

O primeiro café preparado com os grãos recém torrados recebe por lá o nome de Café Donzelo e, por isso, muito esperado pelos coffee lovers em pleno sertão!

Que este post seja como o café donzelo de 2018, puro e bem feito, justamente para puxar uma boa conversa!

Abraços cafeínados!

 

Tags: