Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

A sobrevida do bacalhau

26 maio 2010 | 00:07 por Luiz Américo Camargo

Leio no site da jornalista portuguesa Maria João de Almeida, colaboradora do Paladar, que a população de bacalhaus no Mar do Norte cresceu significativamente nos últimos seis anos (aqui). Tudo isso graças às cotas de pesca. A quantidade de indivíduos adultos da espécie  gadus morhua ainda é muito menor do que a estimada em 1970, mas ao menos a curva descendente foi revertida.

Fora de Portugal, como se sabe, o Brasil é o maior consumidor do peixe seco e salgado. Mas estou achando que os restaurantes portugueses daqui, especialmente os mais famosos, estão também colaborando com os controles propostos pelas entidades ambientalistas, já que os preços com pratos de bacalhau são de desanimar a maior parte dos ímpetos consumistas. É preciso muita fissura para pagar R$ 100, R$ 150 por uma mera posta.

Ficou com água na boca?