Paladar

A redenção em Veneza

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

A redenção em Veneza

13 agosto 2010 | 09:03 por Luiz Américo Camargo

IMG_0678

“No pizza, no lasagna, no menu turistico”.

Este é um dos slogans da Trattoria Antiche Carampane, o restaurante que nos redimiu das refeições ruins no terceiro dia em Veneza – uma terça-feira. A dica foi de François Simon. A casa fica longe da bagunça e das multidões que cercam os monumentos mais famosos da cidade, o que já é uma grande vantagem. E, por princípio, seus simpaticamente rabugentos proprietários são muito rigorosos com receitas e produtos.

Vou descrever rapidamente a situação. Fazia um calor fortíssimo, trinta e poucos graus. Estávamos famintos, sedentos e, mais, ansiosos por um repasto decente. Ao entrar no restaurante, logo depois de nos acomodarmos e pedirmos água, o garçom já colocou em nossas mãos o seguinte mimo: um canudo de papel, com peixinhos e camarõezinhos fritos, com bastante sal, quentíssimos (desculpem a foto abaixo, ficou um pouco precária). São as boas-vindas da Carampane. Se acabasse ali mesmo, a visita já estaria quase justificada.

IMG_0683

Mas há massas, também; e pratos com frutos do mar, que chegam diariamente do mercado de Rialto, compondo um menu bastante conciso. Quando entramos, antes de chegar ao salão vimos o pastaio modelando belos exemplares de trofie (aquela massa que lembra um pici mais grosso e torcido), e logo nos interessamos.

Pedimos então três pratos de massa, mas a dona não permitiu. Por uma razão que não nos pareceu muito lógica, ela só podia preparar duas porções de pasta ao mesmo tempo. Pedi então um tartar de atum, muito bom, por sinal. E, para minha mulher e minha filha, chegaram então tagliolini com molho de centolla e uma espécie de lumache (uma massa que lembra um caracol) com vieiras, ambos ótimos. E o trofie? A dona decidiu, do nada, que não traria. Ao melhor estilo ‘Soup Nazi’, daquele famoso episódio do Seinfeld.

Mas eu estava lá, para ser sincero, para comer o frito misto. Lula, linguado, trilha, camarão, berinjela e outras coisas maravilhosamente bem preparadas. Uma fritura leve, seca, crocante. Certamente um prato que compensou o azar dos primeiros dias e nos renovou para o restante da viagem – que, ainda bem, teve também outros acertos na fase veneziana. Foi uma refeição mais cara, com pratos em torno dos vinte euros. Mas fazer o quê? O barato (e nem tão barato assim), até aquele momento, tinha sido um fisco.

IMG_0687

Na saída, reparamos em outro aviso, com o humor peculiar da casa. “Quer informação? Me dê dez euros”. É esse o clima, e o negócio é levar na esportiva. Felizmente, é uma uma trincheira da boa comida.

Trattoria Antiche Carampane – San Polo, 1911 – 30125 Venezia :: Tel 041-5240165

Ficou com água na boca?