Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Abaixo de R$ 80

01 março 2011 | 08:05 por Luiz Américo Camargo

Os resultados do Guia Michelin da França, edição 2011, foram anunciados ontem. Nenhum novo restaurante foi alçado à condição de três estrelas, ainda que houvesse forte boato de que Emmanuel Renaut, de Megève, seria o eleito – segundo meu amigo Jacques Trefois, muitos davam como certo. Um estabelecimento, entretanto, perdeu a troisième étoile: Michel Trama, em Puymirol, voltou à condição de bi-estrelado.

O Guia, de modo geral, foi parcimonioso com as honrarias mais altas. Concedeu a segunda estrela para cinco endereços (entre eles o Passage 53 e Jean-François Piège), a primeira para 46 lugares. Mas foi generoso com os bib gourmand: 117 novas casas entraram na lista (que totaliza 601). De acordo com o próprio Michelin, é sinal dos tempos e das tendências culinárias. O bib gourmand é dado aos restaurantes de boa cozinha com menus abaixo dos 35 euros – cerca de 80 reais. (Se for fora de Paris, o valor limite do bib gourmand cai para 29 euros).

Eu, daqui, diria que tem, sim, a ver com filosofia de cozinha. De lançar um olhar mais eclético e liberal sobre a gastronomia francesa. Mas a tendência fala muito ao bolso, em especial ao do cidadão europeu. Para o Guia que sempre se orgulhou de exibir estrelas, hoje, o mais ‘cool’ é apresentar uma extensa relação de casas laureadas com o ícone do bonequinho bibendum lambendo os beiços.

É o que há, é o possível. E pode ser bom, por que não?

Ficou com água na boca?