Paladar

Una caipirinha

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Una caipirinha

10 agosto 2011 | 07:16 por Luiz Américo Camargo

 

Este eu não testei, mas não podia deixar de flagrar a cena. Ao longo da viagem pela Espanha, reparei que vários bares oferecem a nossa caipirinha – ela é cada vez mais popular na Europa. E, em quase todos os lugares, invariavelmente, o nome do drinque é grafado de algum jeito esquisito. Caipirrinha, caipihinha, caipirhinha e por aí vai. Só encontrei uma exceção, registrada aqui em foto. Foi no Garbola Bar, em San Sebastián, que mantém na porta, na rua, um mostruário com ‘réplicas’ de coqueteis famosos. Com trinta e tantos graus de calor, imagino até que a estratégia funcione e que muita gente busque abrigo (e alguns goles) no balcão do boteco.

O Garbola, pelo que vi, faz o perfil ousado, digamos. Seu proprietário se coloca não só como inventor de drinques, mas também como cozinheiro provocador, dado a cometer pintxos menos óbvios… como de tubarão. Mas que ele escreve caipirinha direito, ah, isso ele escreve.

Ficou com água na boca?